Estaduais tomam posse; Geraldo e Analice ocupam uma das 94 cadeiras da Assembleia

Por | 15/03/2011


Foto:


Para o período legislativo que se inicia, a renovação das vagas teve um dos índices mais baixos da história da Assembleia paulista. Das 94 cadeiras, apenas 35 serão ocupadas por deputados que não exerciam o mandato no Palácio 9 de Julho na data da última eleição, 3 de outubro de 2010. É o caso de Geraldo Cruz, que obteve 131.206 votos. Analice Fernandes inicia terceiro mandato, conquistado com o apoio nas urnas de 125.116 eleitores.

De acordo com a lista oficial disponível no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) nesta segunda-feira, dia 14, quatro dos eleitos já estão exercendo cargo de secretários de Estado e deverão ser empossados como deputados para, em seguida, se afastarem do mandato. Entre eles, Bruno Covas (PSDB), o mais votado dos 94 parlamentares, secretário do Meio Ambiente.

Adilson Oliveira-CMETE - 13.mar.11
Geraldo e Analice em entrega de apartamentos em Embu no domingo

Os outros três que não ocuparão os assentos na Casa são Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), o segundo mais bem votado, secretário de Assistência e Desenvolvimento Social; Edson Giriboni (PV), secretário de Saneamento e Recursos Hídricos; e Davi Zaia (PPS), secretário de Emprego e Relações do Trabalho. Em seus lugares deverão ser convocados suplentes que tomarão posse em data futura.

Após o ato de posse, no plenário Juscelino Kubitschek, será realizada a eleição da Mesa-diretora que vai conduzir o Legislativo paulista até 15 de março de 2013. A expectativa é que seja reconduzido à presidência da Assembleia o deputado Barros Munhoz (PSDB), e eleito vice-presidente Celso Giglio (PSDB), primeiro-secretário Rui Falcão (PT) e segundo-secretário Aldo Demarchi (DEM).

Os membros da Mesa deverão ser eleitos por maioria absoluta em votação aberta. Se algum dos candidatos aos diferentes cargos não obtiver a maioria absoluta, num segundo escrutínio deverá ser eleito por maioria relativa um dos dois mais votados na primeira eleição. A votação e apuração são feitas separadamente para cada um dos seguintes cargos nesta ordem: presidente, 1º, 2º, 3º e 4º vice-presidentes, 1º, 2º, 3º e 4º secretários.

Bancadas partidárias
A composição, por legenda mais votada, fica assim: PT, que terá a maior bancada do Legislativo paulista em sua história, com 24 deputados; PSDB, 22; PV, 9; DEM, 8; PMDB, 5; PSC, 4; PPS, 4; PTB, 4; PDT, 4; PSB, 3; PCdoB, 2; PRB, 2; PR, 1; PP, 1; e PSOL, 1. Esse quadro poderá mudar no futuro, já que alguns deputados serão empossados sob liminar, e o TRE ainda pode divulgar listas com alteraçoes feitas a partir de decisões judiciais.

Seguindo o regimento interno da Assembleia, a sessão desta terça-feira será aberta pelo presidente da atual legislatura, Barros Munhoz, que convidará dois parlamentares de partidos diferentes para ocupar os lugares de secretários. Em seguida, ocorre o recebimento de diplomas e de declarações de bens dos parlamentares que serão empossados. Após o compromisso legal, acontece a eleição da Mesa.

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu, com informações da Alesp)

Comentários

Nenhum comentário até o momento