Santo Eduardo terá câmeras de segurança; comerciantes e moradores se queixam de onda de assaltos

Por Assessoria de Comunicação | 18/03/2011


Foto:


Os equipamentos, que incluem uma sala de acompanhamento de imagens capturadas que funcionará em praça de atendimento no bairro, devem começar a ser implantados em 90 dias, em investimento de R$ 180 mil. "É o que tem de mais avançado em tecnologia de monitoramento", disse o secretário-adjunto Vitor Mazetti, que ponderou ser necessário o triplo de câmeras espalhadas pela estrada para oferecer mais segurança aos lojistas e moradores.

Embu já conta com 26 câmeras no centro histórico e 36 no centro expandido da cidade, como pontos dos bairros Vista Alegre e Jardim Mimás. "Com o monitoramento, tivemos um controle razoável dos furtos, roubos. O centro está praticamente coberto por câmeras", disse o comandante da Guarda Civil (CGM) de Embu, Dirceu Silva, que salientou que ocorrências monitoradas são transmitidas às polícias Militar e Civil para repressão.

"Apesar de a segurança pública ser obrigação do Estado, a prefeitura da cidade não está de braços cruzados, está fazendo a sua parte", disse o vice-prefeito Nataniel Carvalho (Natinha), ao defender a adoção do sistema de câmeras por ter "permitido desvendar vários crimes por toda parte, inclusive em Embu", além de prevenir. "Tendo esse 'big brother', o criminoso vai pensar duas vezes em agir. É mais um instrumento para inibir", afirmou.

Adilson Oliveira-CMETE
Vereadora Dra. Bete, ao lado do vice Natinha, fala aos comerciantes

 

“A prefeitura apoia as polícias Militar e Civil, paga aluguel do prédio. Por iniciativa do prefeito Chico Brito, mensalmente são realizadas reuniões com o comando das polícias, além da GCM, para discutir e mapear os pontos com maior índice de violência. O governo tem essa função, mas o morador e o comerciante têm a responsabilidade de nos ajudar a fazer o que o município precisa”, enfatizou o secretário de Governo, Paulo Giannini, que revelou que neste ano serão contratados, por meio de concurso público, mais 40 guardas municipais para Embu, que hoje conta com 102 GCMs.

"Estou com fé de que vai dar certo", disse a comerciante Lilian Briano, 31, que contou ter sido assaltada oito vezes nos últimos três anos, duas só neste mês. "A última foi hoje, nossa funcionária foi trancada no banheiro. Não calculamos ainda o prejuízo, tivemos de fechar a loja e ir à delegacia fazer boletim de ocorrência, mas na vez anterior a perda foi de R$ 200 em mercadoria. Eles [ladrões] entram como se fossem clientes e roubam o que veem pela frente", relatou. Na reunião foram citadas várias ocorrências de assalto recentes.

Três dos cinco equipamentos serão instalados próximo às agências bancárias. "O certo seria instalar câmeras perto dos pequenos e micro empreendimentos, que são os que mais se prejudicam com os assaltos, banco tem como se defender", ressalvou o também comerciante Rafael Briano Melo, 33, que se disse, porém, confiante com a iniciativa da administração municipal. "Algo está sendo pensado contra a violência", declarou.

A instalação do sistema de segurança nas áreas comerciais da região do Santo Eduardo foi indicada no fim do ano passado na Câmara Municipal pela vereadora Dra. Bete (PDT), que ajudou a articular a reunião. Participaram ainda os vereadores Silvino Bomfim (PT), Luiz do Depósito (PMDB), Gilvan da Saúde (PPS), João Leite (PT) e Carlos Pires (PDT). Os parlamentares terminaram a sessão na Câmara mais cedo para acompanhar a discussão.

> Vereadora indica instalação de câmeras de segurança no Jardim Santo Eduardo

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu)

Comentários

Nenhum comentário até o momento