Vereadores garantem recursos em convênio para ter Samu regional e cobram Sabesp e HGP

Por Assessoria de Comunicação | 23/03/2011


Foto:


Pela lei aprovada, a prefeitura poderá repassar, por mês, valor correspondente a 3.367,19 Ufesps (unidade fiscal do Estado de São Paulo) – que equivalem a R$ 58,7 mil – para o Fundo de Saúde de Embu, que receberá também recursos transferidos pelos outros municípios – Itapecerica (2.192,86 Ufesps ou R$ 38,2 mil), Embu-Guaçu (647,58 Ufesps ou R$ 11,3 mil), Juquitiba (397,13 Ufesps ou R$ 6,9 mil) e São Lourenço (247,72 ou R$ 4,3 mil).

No total, o serviço custará cerca de R$ 120 mil mensais. As ambulâncias do Samu – conhecidas pelo atendimento de resgate após acidentes em rodovias e vias urbanas – ficarão assim distribuídas: Embu e Itapecerica terão três veículos cada (duas básicas e uma UTI que atenderá toda a região), Juquitiba e Embu-Guaçu, duas ambulâncias básicas cada, e São Lourenço, uma. Taboão da Serra não participou do convênio por já contar com o serviço.

Adilson Oliveira-CMETE


Vereadores na sessão em que foi aprovada lei para implantar Samu; Carlos Pires (PDT) reclama de serviço mal executado pela Sabesp; Silvino, que cobrou que HGP atenda e não lote mais PSs do município

O prefeito justificou para formalização do convênio com o Ministério da Saúde que garante o Samu "a necessidade de estruturação de uma rede regionalizada e hierarquizada de serviços e cuidados integrais de urgências". De acordo com a lei aprovada, o serviço funcioná por 24 horas com equipes compostas por médico regulador e técnico e disponibilidade de um sistema de rádio comunicação e linha telefônica de número 192 para atendimento.

Na oitava sessão no ano, o Legislativo aprovou ainda, também por unanimidade dos parlamentares em plenário, projeto de lei enviado pelo prefeito que institui o "Programa Municipal de Arborização" e quatro indicações do vereador João Leite (PT), três sobre recapeamento de vias da cidade, no Jardim Lavorato, Jardim Santa Bárbara e entre Jardim Santo Antônio e Pinheirinho, e uma por área de lazer e academia pública, no Santo Antônio.

Cobranças também foram feitas. O vereador Carlos Pires (PDT) foi incisivo em reclamar contra a Sabesp por serviço mal executado no Parque Esplanada que deixou água escorrendo pela via, enquanto os moradores sofrem com torneiras secas. O vereador Silvino Bomfim (PT) exigiu uma reunião com a direção do Hospital Geral de Pirajussara (HGP) para resolver a falta de vagas enquanto munícipes "estão morrendo nos pronto-socorros da cidade".

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu)




 

Comentários

Nenhum comentário até o momento