Consórcio e secretário são convocados para resolver 'queda' de qualidade no transporte

Por Assessoria de Comunicação | 30/03/2011


Foto:


Silvino diz no requerimento que nos últimos meses a qualidade do transporte municipal vem caindo, segundo vários relatos de usuários que chegam a esperar mais de 30 minutos em pontos em vários bairros à espera das vans, além de terem de suportar constante superlotação dos coletivos, em não conformidade com as condições contratuais, apesar da recente alta da tarifa – que passou na segunda-feira, dia 28, de R$ 1,90 para R$ 2,30.

"O transporte municipal, ao invés de melhorar, piorou, muitos carros têm bancos danificados, se considerar que é um dos mais caros da região", disse Luiz Calderoni (PMDB). "Usuários reclamam de falta de educação dos motoristas, superlotação e de que muitas linhas não cumprem o trajeto", falou Zé Carlos Proença (PSDB). "Pessoas ficam até 40 minutos no ponto, e pelo percurso curto deviam esperar 15 minutos", disse Júlio Campanha (PTB).

Moradores vêm reclamando do serviço à Câmara. "Fala para os vereadores irem pegar lotação às 17h no centro... Vê se conseguem. Ao invés de aumentar a passagem das peruas, deveria era melhorá-las, ir no teto já cansou!", protestou um internauta. "Achei isso um roubo!", criticou uma internauta, sobre a passagem do percurso Jardim Pinheirinho-centro ter subido também R$ 0,40, aumento de 21% – o último reajuste foi em 2008.

Fotos: Adilson Oliveira-CMETE
Presidente Silvino (PT) questiona sistema de transporte municipal; presidente e adolescentes de ONG cuja certificação motivou indicação

O requerimento pede ao consórcio que encaminhe informações sobre valores dos subsídios recebidos da prefeitura, "a base legal para o recente reajuste tarifário, bem como quais as razões da queda da qualidade" do transporte municipal. Durante discussão, porém, os vereadores decidiram convocar o presidente da Arcav, Leonel Novaes, e o secretário municipal de Transportes, Francisco Carlos Pereira (Cal), à Câmara para prestar esclarecimentos.

Na sessão, os vereadores também aprovaram projeto de lei do prefeito Chico Brito que institui o "Programa Municipal de Arborização", em redação final; indicações de recapeamento no Jardim Santa Clara, Cercado Grande e Jardim Silvana, de autoria de Milton Arenzon (PMDB), e de construção de recuo na estrada Itapecerica a Campo Limpo para embarque de dois veículos para usuários da UBS Jardim Independência, proposta pelos vereadores Aparecido Pereira Dias, o Didi (PT), e Arenzon.

Outras indicações aprovadas, por unanimidade, foram de estudo para elaboração de projeto paisagístico e instalação de academia pública em praça no Jardim Valo Verde, de autoria do presidente Silvino; e para criação de curso de capacitação em primeiros socorros a monitores e servidores em creches municipais, e instalação de uma base comunitária da Guarda Civil Municipal em praça em frente ao pronto-socorro no Jardim Vazame, propostas pelo vereador Edgardo Cabral (PSB).

Edgardo indicou também ao Executivo análise para pedir certificação de utilidade pública para a Associação Privada da Guarda Mirim de Embu – adolescentes da ONG Juce (Juventude Cívica de Embu), acompanhados do fundador-presidente Ricardo Cerrato, acompanharam a sessão. Foram aprovadas ainda moção de pesar pela morte do ex-vice-presidente José Alencar, iniciativa do colegiado, e de aplauso pelos 89 anos do PCdoB (Partido Comunista do Brasil), proposta por Silvino.

(Adilson Oliveira – Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu)

Comentários

Nenhum comentário até o momento