Projeto de lei dá nome de Mercedes Benedita a centro cultural no Jardim Santo Eduardo

Por Assessoria de Comunicação | 11/04/2011


Foto:


O centro cultural está sendo construído na rua Bristol, no Jardim Santo Eduardo, bairro onde dona Mercedes morou e marcou sua história com atitudes de grandeza e bondade, que ficarão sempre na memória dos moradores, de acordo com o vereador. Mercedes nunca se casou nem teve filhos, dedicando integralmente a sua vida em prol da comunidade e da Igreja Católica, atuando nas pastorais da Criança e da Saúde.

Após sua morte, ocorrida em 4 de abril de 2008, aos 75 anos, alguns moradores apresentaram um abaixo-assinado solicitando que o centro cultural tivesse a denominação em homenagem a Mercedes Benedita, proposta encampada pelo vereador Calderoni, o Luiz do Depósito, sendo aprovada pelo Legislativo na sessão na quarta-feira, 6 de abril.

Fotos: Márcio Amêndola/Adilson Oliveira-CMETE
Luiz do Depósito (PMDB) apresenta projeto; centro cultural em obras

O presidente da Câmara, vereador Silvino Bomfim (PT), parabenizou o colega pela iniciativa, e disse que esse é o terceiro centro cultural a ser construído na cidade. Os outros são o Centro Cultural Mestre Assis de Embu, na região central da cidade, e o Centro Cultural Professora Valdelice Prass, instalado na escola municipal no Parque Pirajuçara.

Silvino informou também que o quarto centro cultural será sediado no Parque da Cidade ou da Várzea do Rio Embu-Mirim -- área de 1,6 milhão de metros quadrados -- (ao lado do Rodoanel), e que a Câmara de Vereadores realizará a sessão solene de aniversário de Embu em 18 de fevereiro de 2012 naquele local, que atualmente se encontra em construção.

Quem foi Mercedes
Mercedes Benedita era uma mineira, nascida na cidade de Estiva, em 24 de novembro de 1932. Aos 8 anos de idade, teve de sair de casa, por causa de uma tentativa de abuso sexual por parte do próprio pai. Fugiu de casa, tendo de morar nas ruas da cidade, pedindo esmolas e dormindo em um cemitério. Compadecida com sua situação, uma senhora de nome Cema a adotou como empregada, trazendo-a para São Paulo, quando Mercedes tinha 13 anos.

Trabalhou muitos anos na capital, até que finalmente, em 1974, aos 42 anos de idade, passou a residir na rua Bristol, no Jardim Santo Eduardo, Embu, onde havia comprado um terreno e construído sua casinha, com grande sacrifício. No bairro passou a colaborar com a comunidade católica, sempre ajudando todas as pessoas necessitadas, independente de idade, raça ou credo religioso.

Nas Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), dona Mercedes colaborou com o padre Jaime Crowe, atuando principalmente nas pastorais da Criança e da Saúde, onde lutou pela construção da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Jardim Santo Eduardo.

Já idosa, após a morte do pai que a molestou, Mercedes reatou contatos e relações com seus irmãos de sangue, após muitos anos de uma vida solitária e totalmente dedicada ao auxílio a enfermos e carentes de sua comunidade.

No ano de 2006, após fortes dores de estômago, constatou após exames uma doença, que acabou por vencê-la em 4 de abril de 2008.

(Márcio Amêndola - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu)

 

Comentários

Nenhum comentário até o momento