'Fico orgulhoso', diz morador sobre o nome Embu das Artes; prefeito nega custos

Por Assessoria de Comunicação | 4/05/2011


Foto:


"A cidade já é conhecida como Embu das Artes, ando por muitos lugares e as pessoas até admiram quando falo esse nome. Como morador, achei justo fazer esse plebiscito, e fico orgulhoso com a mudança", disse à Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu o motoboy Paulo Gilson Gomes de Moura, 44, morador do Jardim Dom José, ao deixar local de votação, na escola estadual Tadakiyo Sakai, no Jardim Santa Tereza.

"É bacana, nossa cidade é conhecida mais como Embu das Artes, tem que oficializar o que já é de verdade", disse Francisco Agildo de Souza, 36, comerciante no Jardim Santa Tereza, revelando ter votado "Sim". Outros três eleitores ouvidos falaram ter votado a favor da alteração. A aprovação à alteração teve 36.814 votos na 341ª Zona Eleitoral (região central) e 37.636 votos na 391ª (periferia). O "Não", 21.008 e 16.570, respectivamente.

Fotos: Adilson Oliveira-CMETE
Motoboy Paulo e comerciante Francisco logo após votarem no 'Sim'

Já a dona de casa Nilza Alves Souza considerou desnecessário realizar um plebiscito por Embu já ser conhecida como Embu das Artes. "Acho que não tem sentido, eles [autoridades] mesmos podiam ter feito a mudança", disse a moradora do Jardim do Colégio, que foi votar na escola do Santa Tereza, mas não chegou a tempo. "Agora, sobrou para mim, tenho que justificar", reclamou. Quem não votou tem até 21 de maio (sábado) para justificar.


Embora favorável à alteração do nome, a despachante aduaneira Vera Lúcia Pinheiro dos Santos disse ter votado contra. "Por ter dúvida de que a mudança não gerará custo para a população na prefeitura e em relação à troca de placas de veículos, votei 'Não'. Até gostaria que ficasse Embu das Artes, para desfazer confusão com Embu-Guaçu, mas trabalho de segunda a sexta e faltou esclarecimento", disse a moradora do Parque Pirajuçara.

O prefeito Chico Brito reafirmou ontem, dia 3, que "ninguém será obrigado a mudar placa de carro por conta da oficialização do nome ou ter outro CCM [cadastro de contribuintes], pagar nova taxa [recolhimento de ISS]". Reconheceu, porém, que mais de 37 mil votaram "Não" "pelo receio, até porque foi muito batida [por adversários políticos], de que a alteração trouxesse algum custo". O "Não" teve mais votos só em 5 das 494 seções.

Na E.E. Tadakiyo Sakai, o "Sim" a Embu das Artes venceu nas dez salas de votação. "A cidade deve ser chamada assim e fazer jus ao nome, cada cidadão tem que ter o sentimento de que é voltada às artes, tanto que a nossa escola tem o nome de um escultor terracotista [o Sakai do Embu]. Sinto que meus alunos, por exemplo, não têm essa percepção, acham que Embu é um bairro da capital", avaliou a diretora Maria Cristina Mirisola.

Embora confirmado nas urnas, Embu das Artes só se tornará oficial após a Assembleia Legislativa votar lei que ratifica o "Sim" e o governador promulgar. Antes, será feita a homologação pelo TRE, que oficializará o resultado do plebiscito à Câmara e Prefeitura de Embu e à Assembleia até 12 de maio.


(Adilson Oliveira - Assessor de Comunicação da Câmara Municipal de Embu)

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário até o momento