Embu tem agora dias oficiais do Mineiro e do Nordestino em leis aprovadas pela Câmara

Por | 30/05/2011


Foto:


Milton do Rancho considerou o grande número de habitantes de Embu provenientes da região Nordeste e de Minas Gerais e seus descendentes, contados às dezenas de milhares, e que eles contribuíram muito com a cultura, através de comidas típicas, dança, música e costumes, além de que essas datas comemorativas serão uma oportunidade para proporcionar a todos as lembranças de seus lugares de origem e de seus antepassados.

Os vereadores foram unânimes em elogiar a iniciativa de Milton do Rancho. O pernambucano Gilvan da Saúde (PPS) lembrou que ele mesmo é um migrante e que se sentiu contemplado pela homenagem, fazendo questão de ser o relator de um dos projetos. O paraibano João Leite (PT) afirmou que os mineiros e nordestinos não contribuíram somente com a cultura de Embu, mas também com o desenvolvimento da cidade e do Brasil.

A vereadora Maria Cleuza Gomes, a Ná (PT), nascida em Minas Gerais, agradeceu ao colega de Parlamento, afirmando estar "muito contente pelo valor que você está dando para os mineiros e nordestinos como nós”. Para ela, "essas pessoas vieram para cá com um sonho, de conquistar algo para suas vidas e depois voltar para a terra natal, mas aí criaram raízes e aqui ficaram”, lembrou a vereadora, dando a si mesma como exemplo.

O paulista José Carlos Proença (PSDB) manifestou reconhecimento aos valorosos brasileiros da região e Estado em questão, ao lembrar de "mineiros importantes como foi Tancredo Neves” e que vários vereadores da Casa são migrantes, como a vereadora Ná, que é mineira. O paranaense Luiz do Depósito (PMDB), também favorável às homenagens, afirmou que muitos mineiros e nordestinos têm se destacado na política de Embu e do país.

O vereador Júlio Campanha (PTB), nascido na capital paulista, lembrou que os dois últimos prefeitos de Embu, Geraldo Cruz e Chico Brito, são paraibanos, e que ele mesmo tem muitos amigos mineiros e naturais da região Nordeste - que é composta por nove Estados. Além disso, Júlio contou que ele próprio é filho de nordestinos e chamou os conterrâneos de seus pais e os mineiros de "uma gente maravilhosa e trabalhadora".

Fotos: Adilson Oliveira/Márcio Amêndola-CMETE
Placas de vias em Embu com nome de Minas e Estados do Nordeste; Milton (dir.) com os colegas Ná, mineira, e Didi, baiano, na 16ª sessão


O vereador Carlos Pires (PDT), nascido no interior de São Paulo, lembrou que "a partir de hoje esta proposta de homenagem a mineiros e nordestinos deixa de ser sua, vereador Milton, e passa a ser da esfera municipal, oficial” - ambas as datas passam a integrar o calendário oficial de eventos do município.

Pires sugeriu ao colega autor da proposta que fiscalize o cumprimento da lei por parte do poder público municipal, já que, segundo ele, "para fazer cumprir a lei da Semana Lítero-Cultural, de minha autoria, foi uma batalha árdua, mas que hoje é uma realidade, fazendo parte do calendário oficial do município, mas que demorou oito anos para sair do papel", alertou.

O vereador Aparecido Pereira Dias, o Didi (PT), disse que, "como baiano, votar a favor deste projeto deixa a gente muito feliz". "Os nordestinos vieram a São Paulo para trabalhar e ajudar no desenvolvimento deste país", destacou.

O presidente da Câmara, Silvino Bomfim (PT), também nascido na Bahia, elogiou os migrantes responsáveis pelos desenvolvimento de Embu, por meio de figuras como a da ex-vereadora Maria das Graças de Souza - atual secretária-adjunta municipal de Saúde -, da secretária de Educação, Rosemary Matos, e do contador da Câmara, Antonio Mendes Matos.

Silvino lembrou também que "aprovar projetos desta natureza é uma forma de combater o preconceito manifestado na internet, em redes sociais e até nas ruas”. Para ele, "a frase de nosso Hino Nacional, 'gigante pela própria natureza', fala de um país que realmente só será gigante quando todos forem respeitados por sua origem e opções pessoais”.

O autor do projeto agradeceu aos colegas pelo apoio e disse ter a certeza da implementação dos dias do Mineiro e Nordestino no calendário oficial da cidade, já que "tanto a Secretaria de Turismo como a de Cultura já mostraram grande interesse em organizar estas datas comemorativas em Embu".

Milton do Rancho lembrou também que grande parte da classe política de Embu é composta por migrantes mineiros e nordestinos, citando alguns nomes, como os dos colegas vereadores e dos prefeitos, e que do total de habitantes de Embu - cerca de 240 mil moradores, de acordo com o Censo 2010 - "a maioria são do Nordeste e de Minas Gerais”, afirmou.

Os projetos foram colocados em votação e aprovados por unanimidade, sendo encaminhados ao prefeito Chico Brito para promulgação das leis.

(Márcio Amêndola – Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu)

Comentários

Nenhum comentário até o momento