Na volta do recesso, vereadores aprovam lei que aumenta efetivo e salário para GCM

Por | 3/08/2011


Foto:

Projeto de autoria do Executivo municipal altera a tabela (fixada também por lei complementar em 2002, modificada já no ano passado) – que dispõe sobre função, salário, quantidade de agentes, jornada e condições e requisitos para ingresso e ascensão – e estabelece que o denominado “Guarda de 3ª Classe” somará até 200 agentes e terá vencimento de 1.257,25, que se torna o piso da corporação. Para ingressar no primeiro nível da GCM, o candidato deverá ter ensino médio e ser aprovado em concurso público.

Ainda conforme a lei, o “Guarda de 2ª Classe” será um contingente de até 80 GCMs e receberá salário-base de R$ 1.516,50; o “Guarda 1ª Classe”, com 40 membros no máximo, ganhará R$ 1.853,87; e o “Guarda Classe Distinta” somará 20 agentes como número-limite, com vencimento inicial de R$ 2.364,64. Nos três níveis, a promoção será por merecimento, tempo de serviço ou exame seletivo interno. Já a carga de trabalho é a mesma para as quatro funções, 40 horas, em escala de plantão ou jornada diária.

Foto: Adilson Oliveira/CMETE

 

Vereadores em sessão em que aprovaram 7 indicações e 2 moções

Entre as indicações, a vereadora Elisabete Alves Carvalho, a Dra. Bete (PDT), solicitou a criação de um serviço de transporte público adaptado para pessoas com deficiência, o “Atende municipal”; de Centro de Reabilitação e Habilitação Municipal; e do “Portal do Deficiente” no site da prefeitura.

A vereadora Maria Cleuza, a Ná (PT), indicou a construção de academia pública de ginástica entre as ruas Maringá e Oliveira, no Jardim Santo Eduardo. A instalação dos aparelhos foi reivindicada pelo vereador Carlos Pires (PDT) para a praça Cuiabá, no Jardim Vista Alegre, como também reforma da quadra local.

Pavimentação da rua Peruíbe, no Vista Alegre, e recapeamento de toda a extensão da rua da Esperança, no Jardim Pinheirinho, foram solicitados pelo vereador Edgardo Cabral (PSB), que também apresentou uma moção de pesar, pela morte do ex-vereador embuense Valter Mendes.

Bombeiros, policiais, agentes da Defesa Civil e servidores da Assistência Social de Embu e Taboão da Serra que atuaram no combate ao fogo e assistência às famílias no incêndio na empresa de armazenamento de combustíveis na divisa das duas cidades mereceram moção de aplauso apresentada por Pires.

(Adilson Oliveira – Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu) 

 

Comentários

Nenhum comentário até o momento