Vereadores aprovam oito indicações e voltam a criticar atendimento do IML regional

Por Assessoria de Comunicação | 18/08/2011


Foto:


O vereador Arthur Almeida (PSDB) usou a tribuna para relatar que procurou dias atrás o IML, situado em Taboão da Serra, mas que por volta das 11h médicos ainda não tinham chegado para trabalhar, e constatou que saem para almoçar e voltam só três horas depois. O vereador Silvino Bomfim (PT) também cobrou atendimento devido e falou em blitz por vereadores também de outras cidades que pagam pelo serviço "já que a reclamação é regional".

Cinco meses atrás, os vereadores de Embu criticaram o atendimento do órgão. Silvino, presidente da Câmara, avaliou que o Serviço de Verificação de Óbitos de Embu funciona normalmente, em caso de óbito por causas naturais. "Mas quando a morte é por causas externas, aí complica totalmente”, disse, quanto ao procedimento de que o corpo tem de ser encaminhado ao IML no município vizinho, mas a liberação para sepultamento demora.

"Há um descaso total no IML, médico que deveria estar lá às 7h da manhã aparece depois das 10h para trabalhar. É uma irresponsabilidade", protestou Silvino, que falou em enviar ofício ao órgão para saber os nomes dos médicos que atendem no local e quais são pagos pela Prefeitura de Embu. Ele citou o caso em que o vereador Aparecido Pereira Dias, o Didi (PT), tentou a liberação do corpo de uma criança e teve de esperar por mais de quatro horas.

Adilson Oliveira/CMETE - 24.mar.11

IML regional, em Taboão, alvo de novas reclamações de vereadores

Indicações
Entre os pedidos de melhorias para os bairros aprovados em plenário, os vereadores Gilvan da Saúde (PPS) e Carlos Pires (PDT) indicaram implantação no Parque Esplanada ou Jardim das Oliveiras do Programa de Saúde da Família (PSF) - atendimento de atenção básica com equipe que inclui médico para acompanhamento aos pacientes em domicílio por agentes comunitários -, "visando melhorar as condições de saúde de nossos munícipes", salientam.
 
O vereador João Leite (PT) indicou que as unidades de saúde municipais tenham o programa Rede Cegonha, do Ministério da Saúde, para cuidados especiais com gestantes e crianças de até 2 anos. Com investimento de R$ 9,4 bilhões até 2014, o programa visa atingir toda a rede que atende gestantes, desde o pré-natal até transporte seguro e parto em maternidades, além de ampliar de quatro para seis as consultas médicas na gravidez.

Instalação de academia pública adaptada e com orientação profissional nas praças Maria de Jesus Rocha, no Jardim do Colégio; Manoel de Almeida, no Parque Pirajuçara; e do Jardim Santa Clara foi pleiteada pelo vereador José Carlos Proença (PSDB). Quatro unidades dos aparelhos para prática de exercícios já foram entregues à população, no Jardim dos Moraes, Jardim Independência, parque Francisco Rizzo (centro) e no Jardim Santa Tereza.

Recapeamento e construção de galeria de águas de chuva na rua Bertioga, no Jardim São Vicente, foi objeto de indicação da vereadora Maria Cleuza Gomes, a Ná (PT), que também solicitou a canalização do córrego entre a Bertioga e a rua São Vicente, no mesmo bairro. João Leite indicou também ao Executivo municipal estudo para instalação de totens com acesso aos serviços da Sabesp para auto-atendimento nas praças de atendimento da prefeitura.

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu)

Comentários

Nenhum comentário até o momento