Jomar Silva é vereador de Embu das Artes e será empossado na Câmara no dia 21

Por Assessoria de Comunicação | 9/08/2013


Foto:


Candidato na coligação do então postulante majoritário e hoje prefeito Chico Brito (PT), Jomar disse que terá uma atuação propositiva. "Se houver necessidade, não deixarei de interferir para que o processo da administração pública seja a favor do povo", afirmou. Mesmo com a possibilidade de recurso do vereador cassado, ele disse que espera exercer o mandato até o fim, em 2016. "Quero ajudar a construir a nossa cidade, para continuar crescendo."

Adilson Oliveira/CMETEA
Jomar (PSB) após recontagem de votos que o tornou vereador eleito

Jomar teve 1.897 votos nas eleições em 2012, pela composição PSB-PR-PSD, a única a atingir total suficiente para fazer mais um eleito na nova configuração de votos, o terceiro da chapa - PR e PSD já estão representados na Câmara pelos vereadores Jefferson do Caminhão e Dr. Pedro Valdir. Com a anulação dos (8.026) votos de Ney, Embu teve 124.299 votos válidos e coeficiente eleitoral de 8.286 votos - 535 a menos do que na totalização anterior.

Carlinhos do Embu, eleito com Ney, do mesmo partido, não teve a situação eleitoral alterada, já que a coligação PSC-PSDB atingiu o coeficiente para elei-ção de um vereador, mesmo com a anulação dos votos do colega. Presiden-tes de partidos e os vereadores Doda Pinheiro, presidente da Câmara, Clidão do Táxi, Gilson Oliveira e João Leite acompanharam a recontagem, eletrônica - o sistema do TSE eliminou os votos cancelados e refez o cálculo proporcional.

Adilson Oliveira/CMETEA
Na Justiça Eleitoral, Jomar (PSB) assina ata da recontagem de votos

"Era necessário decorrente da sentença que proferi. Como a candidatura [de Ney] perdeu o diploma, era preciso zerar os votos dela, o que influi no coeficiente. E chegar ao resultado oficial para diplomar o candidato da coliga-ção que herdou a cadeira, no caso, Jomar", disse o juiz Gustavo Sauaia. "En-quanto a sentença valer, sem efeito suspensivo, o candidato condenado fica cassado para todos os efeitos, nem o suplente dele poder herdar a vaga."

Proclamado vereador oito meses após o início da de legislatura, Jomar tem base eleitoral no Jardim Santa Luzia (região central), onde mora. Funcionário público municipal, trabalha no parque Francisco Rizzo (centro). Em 2008 foi candidato e teve 1.243 votos - cresceu 52% nas urnas. Ele chegou a assumir em 2012, por quatro meses, após outra cassação na Câmara, por infidelidade partidária. "Aprendi muito a lidar com as questões do poder público", disse.

(Adilson Oliveira - colaborou Rita de Biaggio - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

Comentários

Nenhum comentário até o momento