Vereadores participam da construção da 'governança metropolitana'

Por Assessoria de Comunicação | 22/11/2011


Foto:


Compareceram ao evento, que ocorreu no parque Francisco Rizzo (centro) e contou com a presença do secretário Edson Aparecido (Desenvolvimento Metropolitano), o presidente da Câmara, Silvino Bomfim (PT), o vice-presidente, José Carlos Proença (PSDB), e ainda os vereadores João Leite (PT), Elisabete Carvalho, a Dra. Bete (PDT), e Maria Cleuza Gomes, a Ná (PT). Silvino representou o Legislativo de Embu das Artes na mesa dos trabalhos.

Fizeram parte também da composição de abertura os prefeitos Evilásio Farias (Taboão da Serra), Jorge Costa (Itapecerica da Serra), Cida Maschio (Juquitiba), e José de Jesus Lima, o Zé da Tereza (São Lourenço da Serra), além de Chico Brito, e os presidentes das Câmaras Municipais de Taboão, José Macário, de São Lourenço, Roberto Izidoro, e o presidente da Aversud (associação de vereadores da região), Wagner Eckstein, vereador de Taboão.

Abrindo os trabalhos, Chico falou da importância do Conisud, que hoje preside, na realização de parcerias regionais, que já trouxeram o Samu (ambulâncias de remoção de urgência), debates coletivos sobre saúde e melhoria do atendimento do HGP (Hospital Geral do Pirajuçara) - por maior oferta de consultas, exames e vagas de internação a pacientes da região -, e criação das câmaras técnicas (grupos de trabalho sobre áreas específicas).

Fotos: Adilson Oliveira-CMETEA
Silvino cobra discussão de políticas cruciais para a região; Dra. Bete (à esq.) e Proença (atrás) entre os participantes; Aparecido e Chico falam de parceria entre Estado e municípios para problemas comuns

"Agora vamos participar da governança metropolitana, é um grande salto que daremos. Não existe região metropolitana mais complexa do que a nossa, com 39 cidades, que passaram por processo de inchaço populacional, com carências de todos os tipos, em saúde, educação, transportes, infraestrutura, saneamento. Os municípios não têm como resolver esses problemas sozinhos. Ou construímos esta governança, ou vamos continuar chorando", vaticinou.

Chico disse ter a esperança de que o conselho consultivo "não seja apenas constituído por conveniência, mas que se consolide como um verdadeiro instrumento de democracia no Estado". A instância em cada subrregião elaborará propostas locais que serão submetidas como sugestão ao Conselho de Desenvolvimento - ela foi incorporada após proposta em audiência na Câmara de Embu, a com maior público entre as realizadas, exaltou Aparecido.

À frente da Câmara de Embu, Silvino, em nome do segmento do Legislativo, saudou a recente criação da pasta de Desenvolvimento Metropolitano e a iniciativa democrática do governador Geraldo Alckmin "ao abrir o debate até de seu processo de criação". "Ela será um importante instrumento para a metrópole, a criação desta secretaria nos aproxima e mostra a boa vontade do governo do Estado em resolver os problemas metropolitanos", elogiou.

O vereador finalizou afirmando que "temos de fazer uma discussão de alto nível sobre as políticas públicas necessárias para nossa região, e quebrar essa dificuldade de acesso às demais secretarias estaduais, como a de Saúde, na busca da solução para nossos problemas", advertiu. Na gestão José Serra, vereadores de Embu e região fizeram várias tentativas de diálogo com o então secretário para discutir o atendimento do HGP, mas não foram atendidos.

Fotos: Adilson Oliveira-CMETEA
Geraldo elogia criação de pasta; vereadores Proença (2º à esq.) e João Leite (1º à dir.) em grupo de discussão; Silvino questiona item de critério; Ná (esq.) acompanha sugestões para conselho e câmaras

O deputado estadual Geraldo Cruz (PT) saudou a criação de uma secretaria voltada ao desenvolvimento metropolitano e disse que a pasta também tem a responsabilidade de debater e resolver os problemas da região. "Edson, você está aqui demonstrando muita vontade de contribuir para solução de nossos problemas comuns; criar a secretaria gerou expectativas enormes, mas acredito que vai ajudar no desenvolvimento de nossos municípios", afirmou.

O secretário Aparecido, na segunda visita a Embu para discutir a reorganização da metrópole da capital após a audiência em maio, elogiou a postura do Conisud, presidido por Chico Brito, que "tem dado uma enorme contribuição à Região Metropolitana de São Paulo". Também disse que a Assembleia Legislativa e, particularmente, o deputado Geraldo Cruz "tiveram papel central na discussão e aprovação do projeto da Região Metropolitana".

O secretário lembrou que "vivemos na terceira maior região metropolitana do mundo, com 22 milhões de habitantes, sendo superada apenas por Tóquio [no Japão, com 35 milhões] e Nova Deli [Índia, 26 milhões]. Hoje, a solução dos problemas de uma cidade acaba impactando na vida de todas as demais nessas regiões. O cidadão hoje é metropolitano, vive numa cidade, trabalha em outra e namora com uma menina de uma terceira cidade", exemplificou.

Em seguida, os participantes foram reunidos em três grandes grupos que, sob orientação de técnicos, discutiram forma de organização e perfil dos componentes do conselho consultivo e das câmaras temáticas, a partir de formulário pré-elaborado. As indicações, junto com as das outras quatro subrregiões, resultarão em documento que seguirá para o Conselho de Desenvolvimento, que deliberará sobre o funcionamento das duas instâncias.

(Márcio Amêndola e Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu das Artes)

 

Comentários

Nenhum comentário até o momento