Padre Pier é "Cidadão Embuense" e pede "mais e melhores" ações por necessitados

Por | 19/10/2012


Foto:


Padre Pier, 76, que completou 50 anos como sacerdote em 2011, está há 18 à frente de uma das paróquias mais ativas na promoção social dos embuenses, desde 1994, quando chegou a Embu. Ele viajou à Itália, onde nasceu, e angariou doação – o equivalente a cerca de R$ 300 mil – para construir o Centro da Pastoral da Criança na Comunidade São Pedro no Jardim Laila, que atende crianças, gestantes e famílias carentes da região.

Nascido no Santa Tereza, Didi disse que sabe a "dificuldade de sobreviver" no bairro da periferia e que o padre Pier chegou "interessado em melhorar" a vida da comunidade. "Muitas pessoas nossas [moradores] não têm a ação de abraçar o bairro como o senhor abraçou. O senhor foi buscar recursos na Itália e hoje temos 500 crianças atendidas na pastoral. A dedicação que tem àquele povo, àquelas crianças e jovens é de orgulhar", destacou.

Fotos: Adilson Oliveira-CMETEA
Pe. Pier abre e "veste" a bandeira de Embu, cidade que adotou desde 1994, ao ser chamado para a mesa dos trabalhos e recebe o título de "Cidadão Embuense" do vereador Didi (PT), autor da homenagem

Luiz do Depósito (PMDB) disse que Pier, que antes de vir ao Brasil foi missionário na Áustria e Japão, tem “um currículo brilhante” e que como vereador tem a alegria de participar da homenagem prestada ao agraciado ainda em vida. Júlio Campanha (PTB) se dirigiu ao padre e falou que a dignidade não está em receber a homenagem, mas em ser merecedor, “e o senhor merece este título com toda razão e coração desta Câmara Municipal”.

João Leite (PT) frisou que a presença de cerca de cem representantes das paróquias de Embu à sessão, de “tanta gente que tem responsabilidade com a cidade”, “prova o quanto Pier é amado”. “Agradeço pela contribuição que tem tado ao nosso país, à nossa cidade”, falou. Jomar (PSB) disse que a comunidade católica estava em festa e exaltou a generosidade do padre. “São gestos simples de pessoas simples que nos emocionam”, disse.

Ná (PT) contou que quando presidente do Fundo Social de Solidariedade do município viu “o carinho e compromisso que o senhor tem com a comunidade do Jardim Casa Branca e Santa Tereza”. José Carlos Proença (PSDB) relatou que à época que comandava a base da Polícia Militar do bairro o padre sempre valorizou os PMs. “Padre Pier tem sido um cidadão embuense antes do título, mas ele vem bem na hora para reconhecer seus esforços”, disse.

Fotos: Adilson Oliveira-CMETEA

Pe. Pier mostra placa do título, emociona-se ao agradecer pela homenagem, reúne fiéis e amigos e segura honraria ao lado de vereadores, deputado, representante da Itália e sacerdotes de Embu

O presidente da Câmara, Silvino Bomfim (PT), elogiou Pier pela obra em favor da infância. “Graças a Deus temos homens como o senhor, que não amam o poder, mas têm o poder de amar, de cuidar da vida, de fazer o bem para construirmos uma nação justa”, afirmou o vereador. Presente, o deputado estadual Geraldo Cruz (PT) ressaltou que Pier reviu objeção ao PT e não esmoreceu mesmo “quando perdeu fisicamente um espaço da comunidade”.

Pier ouviu felicitações do bispo de Bolzano-Bressanone, sua diocese de origem, e políticos da região da terra natal, Merano, transmitidas por um representante da Itália, Paolo Valente. Ele se emocionou com a saudação do presidente da Província de Bolzano, que o visitou em 2006 na paróquia. “Padre Pier é muito mais que um padre. No trabalho diário no Brasil, tornou-se um de vocês, uma referência àqueles que estão em dificuldade”, escreveu Luis Durnwalder.

Enrolado a bandeira de Embu, Pier agradeceu pela homenagem e pediu ações para “diminuir a violência” e em favor de crianças, idosos, “sem-emprego, sem-saúde” e sem-teto, com a construção de um albergue. “Vamos fazer ainda mais e melhor”, disse. Falou que quer ser enterrado no Cemitério Jesuítas, “junto aos irmãos”. “Ninguém se atreva a levar meu corpo para a Itália, fui claro?”, ordenou o espirituoso padre. “Eu amo vocês”, finalizou.

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

Comentários

Nenhum comentário até o momento