Vereadores fazem visita surpresa ao Pronto-Socorro Vazame por melhoria no atendimento aos pacientes

Por Assessoria de Comunicação | 24/01/2013


Foto:


Doda (PT) lembrou que um dos principais papeis do vereador, além de legislar, é o de fiscalizar as ações do Executivo municipal, para saber como estão sendo aplicados os recursos da prefeitura. Na unidade, localizada na periferia da cidade, eles foram recebidos por Emerson Fidelis, gerente administrativo do pronto-socorro há dois meses, e por Gissele Godinho, diretora de enfermagem da unidade há dois anos.

Foto: CMETEA
Vereadores Edvânio (esq.), Gilson (centro) e Doda (dir.) são recebidos pelo gerente Emerson Fidelis e diretora Gissele Godinho

“Hoje, aqui no Vazame, preenchemos 600 fichas por dia, temos regularmente entre cinco e seis médicos atendendo, mas está faltando auxiliar de enfermagem. Estamos trabalhando hoje com sete auxiliares e precisaríamos de 25 auxiliares de enfermagem e cinco enfermeiras”, explicou Fidelis.

O gerente administrativo trabalhou como controlador de vagas durante sete anos no Hospital Geral do Pirajussara (HGP) e foi contratado pelo prefeito Chico Brito exatamente para melhorar a relação do PS Vazame com o hospital de referência da cidade e agilizar o fluxo de pacientes do PS para o HGP.

Os vereadores percorreram os corredores da unidade, as duas salas de urgência e emergência, sendo uma de atendimento semi-intensivo, o necrotério, o raio-x e a sala de medicação, onde é feita a administração dos medicamentos ao paciente, a coleta de exames, a soroterapia e a observação.

Foto: CMETEA
Doda (dir.) e Fidelis; presidente recebeu do gerente a confirmação de que uma nova ala de observação deve ser inaugurada em breve no PS

“Nossa estratégia é buscar informações sobre o funcionamento para podermos cobrar um serviço cada vez melhor da Secretária de Saúde e do prefeito, da recepção ao consultório médico”, afirmou o vereador Edvânio (PT). “A prefeitura gastou R$ 90 milhões com a saúde em 2012 e gastará R$ 110 milhões este ano, e precisamos saber como esse dinheiro está sendo empregado”, justificou o vereador Gilson Oliveira (PT).

Emerson Fidelis disse que também conta com os vereadores nessa busca de melhorias e informou que até 31 de janeiro a gerência do pronto-socorro estará fazendo a avaliação dos funcionários estáveis (com mais de três anos na unidade) e, em seguida, começará a avaliação do estágio probatório (para os funcionários com menos de três anos). Segundo o decreto n° 515, de 2012, o funcionário deverá ter 75% de aprovação.

(Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

Comentários

Nenhum comentário até o momento