Câmara aprova moção contra veto a projeto para Estado divulgar gastos na educação

Por Assessoria de Comunicação | 11/03/2013


Foto:


"Eu sou a favor porque é direito do povo ter acesso às informações. Não precisaríamos estar votando uma lei que é direito do povo, a transparência dos gastos públicos. Se não tem clareza, pode-se gastar o dinheiro de forma errada. Agora, só quem pode interferir nessa questão é o Judiciário", declarou o presidente da Casa, Sandoval Pinheiro, o Doda (PT). Na sessão anterior, da tribuna, a assessora do deputado Mariângela Graciano fez a defesa do projeto.

Foto: Adilson Oliveira-CMETEA
Presidente Doda justifica voto favorável a moção de apoio a projeto

A vereadora Rosana Almeida (PMDB) declarou seu apoio à moção "baseada no depoimento que a jornalista Mariângela dez aqui nesta Casa", observou. "Mas não posso deixar de lembrar a questão política por trás desse veto: Geraldo Cruz hoje é minoria na Alesp", ponderou. Segundo ela, seu pai, o ex-vereador Arthur Almeida, passou por momentos semelhantes quando foi oposição à administração do ex-prefeito Geraldo Cruz (PT) na cidade (2001-08).

Edvânio Mendes (PT) saiu em defesa do ex-prefeito: "O governo do Estado massacra os partidos pequenos e o Geraldo faz a diferença lá na Assembleia". Pedro Valdir (PSD) disse "não ver cor partidária" na questão e anunciou apoio à moção "pois o Estado tem mecanismos para a transparência do orça-mento público". Para Clidão do Táxi (PC do B), o deputado Geraldo Cruz fez aquilo que todo vereador deve fazer, "cobrar a execução daquilo que não foi feito".

Ney Santos (PSC) disse que apoiava a moção porque é em favor do povo. João Leite (PT) também declarou seu voto favorável, por causa do descaso do governo estadual em relação à educação, apontou. “Eles estão no poder há 18 anos e não vemos investimentos na educação, na construção de novas escolas ou melhora no salário dos professores”, declarou. Gilson Oliveira (PT) defendeu a moção, salientando o compromisso do deputado Geraldo Cruz.

Foto: Adilson Oliveira-CMETEA
Júlio Campanha indica reforma e ampliação de creche no São Marcos

"Ele sempre se preocupou em construir para Embu uma feliz cidade e agora está em busca de um feliz Estado", argumentou Gilson. Luiz do Depósito (PMDB) lembrou que, "no passado, o tratamento dado aos vereadores era diferente, mas o Geraldo é outra pessoa politicamente" e afirmou que Geraldo foi o melhor prefeito antes de Chico Brito, "que respeita muito os vereadores". A moção também será enviada ao atual prefeito e ao próprio deputado.

PROJETOS E INDICAÇÕES APROVADOS
Os vereadores também aprovaram o projeto de lei 3/2013, de autoria do presidente da Câmara, que altera o nome da praça localizada entre as ruas São Bernardo e São Gonçalo, no Jardim São Marcos, para Osvaldo dos Santos Rocha, uma homenagem ao morador do bairro, conhecido como Gordo. Ele foi liderança comunitária do bairro e fundador do São Marcos Futebol Clube. A esposa dele, Maria Gomes da Silva, acompanhou a sessão.

Doda justificou que o morador foi um "líder na área do esporte e recreação e que a denominação da praça é uma reivindicação antiga da população". Foram aprovadas ainda a indicação 4/2013, apresentada pelo vereador Júlio Campanha (PTB), que solicita a reforma e ampliação de creche também no São Marcos, e a indicação 5/2013, do vereador Edvanildo Jabá (PTC), que pede a pavimentação das vielas Quitaúna e Meridiana, no Jardim Pinheirinho.

Foto: Adilson Oliveira-CMETEA
Vereador Jabá (dir.), ao solicitar pavimentação no Jardim Pinheirinho

"É lamentável a situação do prédio onde se localiza a creche do Jardim São Marcos. Em função do tamanho do terreno, peço a reforma e ampliação da escola", falou Júlio. Doda sugeriu que a creche seja acoplada à Praça da Juventude. João Leite (PT) disse que a creche do Jardim Santo Eduardo está sendo finalizada e mais três creches estão sendo licitadas pelo governo municipal, que até o final do mandato construirá mais seis creches na cidade.

No pequeno expediente da quinta sessão ordinária da Câmara Municipal, a vereadora Rosana destacou a reunião que os parlamentares tiveram com o secretário municipal de Trânsito de Transporte, Francisco Carlos Pereira, o Kal. "Foi uma reunião muito boa, e penso que toda a população deveria participar de uma reunião dessas com os secretários, vamos ver como isso é possível”, disse o vereador Jabá.

REUNIÃO COM COMPANHIAS
O presidente Doda informou durante a sessão que nesta quarta-feira, 13 de março, na Câmara, os vereadores terão reuniões com diretores e técnicos da Sabesp, às 15h, e da AES Eletropaulo, no horário da sessão, às 18h, para tratar de assuntos de interesse da população, em atendimento a pedido dos próprios parlamentares. Eles têm feito e apresentado reclamações de moradores sobre, por exemplo, falta d'água e cortes de luz, respectivamente.

Foto: Adilson Oliveira-CMETEA
Vereadores e público silenciam por morte de presidente da Venezuela

HUGO CHAVEZ
João Leite (PT) sugeriu um minuto de silêncio pela morte do presidente venezuelano Hugo Chavez, ocorrida no dia 5 de março, aos 58 anos. "Mesmo massacrado pela mídia, ele foi um grande líder, que reduziu a pobreza e a desigualdade social em seu país", disse. "Chavez deixou legado de uma sociedade mais justa e igualitária. É uma perda irreparável para o socialismo, porque ele transformou a vida do povo venezuelano", avaliou Edvânio.

(Rita de Biaggio - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

Comentários

Nenhum comentário até o momento