João Leite discute educação, emprego e esporte com jovens e homenageia aprovados

Por Assessoria de Comunicação | 21/03/2013


Foto:


"Peço que reflitam sobre a importância da participação do jovem na política. Querendo ou não, as decisões que atingem a vida de vocês passam pela política. E o nosso objetivo é fazer com que a vida da população melhore", disse João Leite em mensagem aos jovens reunidos. Ele é autor da indicação pela criação do cursinho pré-vestibular gratuito na cidade, iniciado em setem-bro de 2011 e que já ajudou 71 jovens a ingressarem em faculdades públicas.

Fotos: Adilson Oliveira-CMETEA
João Leite faz abertura e motiva jovens a se interessarem por política

Alunos de escolas em Embu no seminário de políticas para juventude

"Todos podem atingir o mesmo objetivo que eles atingiram. Continuem acreditando, vocês vão conseguir", encorajou o vereador. Ex-alunos do cursinho ingressos no ensino superior receberam certificado de honra ao mérito. "É difícil competir, mas é possível, é preciso pegar firme nos estudos. Não é justo estudar em escola pública e depois pagar por universidade", falou Michele da Costa, 22, do Jardim São Luís, aprovada em saúde pública na USP.

A secretária-adjunta de Educação, Alda Rebelo, disse que o cursinho passará a funcionar não só na escola Valdelice Prass, no Parque Pirajuçara, e no parque Rizzo (centro). "Queremos abrir novos núcleos nos bairros", falou. Ela infor-mou que as inscrições para o cursinho começam em abril. A professora Ângela Ribeiro deu uma "aula" para se prestar o vestibular, com ênfase para redação. "Nunca usem gírias e pensem num texto simples e objetivo", orientou.

Fotos: Adilson Oliveira/CMETEA
Jovens ingressantes em faculdades pública após fazerem cursinho

João entrega certificado de honra ao mérito a aprovada na faculdade

Geraldo e jovem que ingressou no ensino superior após cursinho

O diretor de Trabalho e Qualificação Profissional, José Reinaldo, relatou que 3.852 vagas foram abertas para pessoas de 16 a 29 anos em Embu em 2012, mas só 1.143 foram preenchidas - menos de 30% ficaram com jovens da ci-dade. "A justificativa das empresas foi a falta de qualificação profissional", disse. O ex-secretário de Esporte de Diadema Rubens Xavier defendeu, "para forma-ção dos jovens", garantir recursos ao esporte, no mínimo 1% do orçamento.

O deputado estadual Geraldo Cruz (PT) parabenizou João Leite pelo seminário e falou sobre seu projeto que obrigava o Estado a divulgar dados sobre condições de ensino e investimentos em cada escola, vetado pelo gover-nador Geraldo Alckmin (PSDB). "Teve escola no ano passado em Embu que não teve professor de matemática, e vão dizer que o aluno não teve capaci-dade? A transparência colocava ele [Alckmin] em situação difícil", declarou.

O deputado federal Carlos Zarattini (PT) disse que os jovens pobres passam a contar com um importante instrumento para qualificação profissional com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, que consiste em cursos voltados ao mercado de trabalho e também prevê "bolsa-formação". "O Pronatec financia o aluno para estudar em escola técnica. Não se é melhor ou pior que ninguém, se tem oportunidade, tem capacidade de fazer", disse.

Fotos: Adilson Oliveira-CMETEA
Zarattini e jovens que ingressaram na universidade com certificados

João Leite, estudantes e convidados para seminário para juventude

Acompanhados por professores, os estudantes das escolas estaduais Irmã Iria Kunz (Jardim Presidente Kennedy), Jardim da Luz, Odete Maria de Freitas (Jar-dim Santo Eduardo), Professor Nelson Antonio do Nascimento Junior (Jardim dos Moraes) e Paulo Chagas Nogueira (Jardim São Marcos), e também das municipais Mauro Ferreira da Silva (Jardim Silvia) e Elza Marreiro Medina (Mo-raes), deslocaram-se em oito ônibus, o dobro do número programado antes.

João Leite avaliou que o encontro alcançou o objetivo, "de fazer com que os jovens comecem a participar da vida política, para protagonizarem discus-são em relação às políticas públicas novas que precisamos implantar na cidade, além de consolidar o cursinho". "Vim para saber sobre o cursinho. É uma grande oportunidade para entrar numa faculdade boa", disse Vilma Lanessa, 17, no 3º ano do ensino médio na Escola Irmã Iria, no Kennedy, na periferia.

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

Comentários

Nenhum comentário até o momento