Vereadores aprovam moção contra HGP e recriam Conselho Municipal do Idoso

Por | 19/04/2013


Foto:


A moção foi aprovada por unanimidade e será enviada ao governador Geraldo Alckmin, ao secretário de Estado da Saúde, aos deputados estaduais e aos prefeitos do Consórcio Intermunicipal da Região Sudoeste da Grande São Paulo (Conisud). A família abriu boletim de ocorrência (BO) na Polícia Civil para apuração dos fatos. "A médica deu medicamento errado e em 50 minutos ele morreu, acabando com o sonho de uma vida inteira pela frente", disse Gilson.

O presidente da Câmara, Sandoval Pinheiro, o Doda (PT), informou que a Casa enviou na semana passada ofício ao diretor do hospital, Jorge Salomão, "convidando-o a vir conversar conosco sobre os problemas recorrentes de mau atendimento no HGP". "Até agora ele não nos respondeu", afirmou. João Leite (PT) disse que "é preciso fazer uma luta forte para que o governo do Estado olhe com mais sentimento os problemas da saúde na região".

"Por isso é importante reativar a Aversud [associação dos vereadores da região], para propor debates de forma articulada. As oito Câmaras unidas pelo direito à vida têm um peso muito maior", ressaltou Doda, após a fala do vereador João Leite de que, em 2009,
durante seu primeiro mandato, o então governador José Serra (PSDB) e o secretário estadual de Saúde à época, Luiz Roberto Barradas, recusaram-se a receber vereadores do município e região.

Inaugurado em 1999, o Hospital Geral Pirajuçara é o referencial de saúde para cerca de 500 mil pessoas da região de Embu e Taboão da Serra, e também para alta complexidade para 2,7 milhões de pessoas de 15 municípios do entorno (Vargem Grande Paulista, Osasco, Juquitiba, São Lourenço da Serra, Barueri e Cotia, entre outros), mas já não atende à demanda por atendimento - conseguir uma consulta, um exame ou um leito é sempre muito difícil.

Gilson cobrou providências para que os munícipes não voltem a sofrer a perda de um familiar como o rapaz que deixa quatro filhas. "Peço ao sr. governador que acorde, porque está gritante a situação", advertiu.
Júlio Campanha disse que caberia também moção de repúdio ao profissional pela "negligência" e defendeu abertura de sindicância pelo hospital e processo judicial contra o responsável por ministrar remédio que teria causado a morte do paciente.

O vereador Ney Santos (PSC) ponderou que "não se pode manchar o nome da instituição por causa de um incompetente médico". Porém, relatou que uma funcionária do controlador de leitos confidenciou a ele "que paciente acima de 60 anos não é prioridade para abrir vaga [de internação]". "Quem tem acima de 60 anos não pode mais viver? Precisamos ir com os 'dois pés no peito' dos responsáveis por essa situação. É uma luta suprapartidária", disse.

O vereador Jabá do Depósito (PTC) afirmou que a negligência "não é só no caso de internação de idosos" e relatou que uma grávida já com 9 meses e alguns dias de gestação foi mandada para casa ao procurar atendimento na maternidade do HGP, mas insistiu e permaneceu até dar à luz menos de 40 minutos depois. "Nasceu um lindo menino, saudável, mas se tivesse sido levada embora, teria ganhado a sua criança dentro do carro", advertiu.

Foto: Rita de Biaggio/CMETEA
Vereadores ao aprovarem 9 proposições, sendo um projeto de lei

Vereador Gilson ao apresentar relato da morte de morador no HGP

"Não podemos permitir que alguém ou um hospital possa escolher quem vive ou quem morre. Cercear o direito do idoso em entrar no hospital é um crime e precisa ser apurado. Não assistir uma grávida prestes a dar à luz é um crime e precisa ser apurado", declarou Doda. O presidente da Câmara embuense afirmou que, apesar de a direção do HGP não ter dado retorno sobre o ofício para reunião "para cobrar melhorias no atendimento", "vamos insistir".

Ney, que contou com a presença da mãe – Maria de Souza Alves, a dona Nena – no plenário, disse que está articulando com vereadores de outras Câmaras da região apoio para a construção de um hospital em Embu. "Esse hospital não vai ser só para Embu das Artes, vai servir para outras cidades também", declarou. Ele informou que o requerimento pelo hospital que apresentou teve moção de apoio aprovada pela Câmara de Taboão da Serra.

TRANSPORTE PÚBLICO
Também foi discutida a má qualidade do transporte público sob responsa-bilidade da EMTU (empresa do governo do Estado). Jabá cobrou medidas para melhorar a linha Jardim do Colégio-Pinheiros, "serviço que está andando para trás de tão obsoleto", criticou. Ele falou ainda da necessidade de complementar o transporte no Ísis Cristina, que está também deficitário. Já Doda relatou mau atendimento a cadeirante no transporte intermunicipal.

Doda disse que vai chamar representantes da EMTU para audiência pública e que também convidará o presidente da Cooperativa de Trabalho dos Transportadores Profissionais Terra das Artes (Coopercav), Leonel Novais Filho, presente à sessão, para tratar do transporte municipal. "Esteja preparado para ouvir críticas e também elogios", disse. Segundo Doda, o deputado estadual Geraldo Cruz também será convidado para a ocasião.

IDOSOS
Os vereadores aprovaram, também, projeto de lei (15/2013) encaminhado prefeito Chico Brito, para votação em regime de urgência, que reformula o Conselho Municipal dos Direitos do Idoso, que estava ligado à extinta Secre-taria de Participação Cidadã e agora está vinculado à Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Qualificação Profissional. O conselho passa a vigorar com seis representantes da sociedade civil e seis membros do poder público.

"Com a aprovação do projeto, o Conselho Municipal do Idoso, além de desenvolver as diversas atividades que já promove, poderá captar, por meio da secretaria, recursos junto aos governos estadual e federal para viabilizar parcerias com o objetivo de garantir políticas públicas de inclusão da terceira idade na cidade", explicou Doda, que recebeu centenas de idosos no plenário durante reunião realizada pelo deputado Geraldo Cruz há cerca de um mês.

POUPATEMPO
O vereador Edvânio Mendes (PT) apresentou requerimento solicitando estu-dos junto ao Conisud para viabilização de um local a ser destinado à instalação do Poupatempo na região. Júlio Campanha destacou que um município vizinho em breve terá o posto de emissão de documentos. "O prefeito Fernando Fernandes, através da deputada Analice Fernandes, já conseguiu trazer o Poupatempo, que será implantado em Taboão da Serra", falou.

INDICAÇÕES
Foram aprovadas seis indicações de melhorias de manutenção urbana e serviços por parte dos vereadores ao prefeito Chico Brito (PT). O vereador Doda solicitou recapeamento das ruas da Vila Perequê, do Jardim São Luiz e Jardim Nossa Senhora de Fátima (indicações 62, 63 e 64, respectivamente). Ney Santos fez a indicação (77/2013) de implantação de rede Wi-Fi (internet sem fio) em todas as dependências da Câmara Municipal.

Com duas indicações, o vereador Carlinhos do Embu (PSC) solicitou projeto para reforma e instalação de degraus de escadaria em viela entre a avenida Constantinopla em travessa com a avenida Barrocos, altura do número 422, no Jardim Marina, e estudo para a implantação de um ponto de táxi na rua Orlandino, altura do número 13, no Parque Luiza (78 e 79/2013, respectivamente), devido à grande circulação de pessoas no bairro.

No início da sessão ("pequeno expediente"), o vereador Pedro Valdir destacou a instalação da Frente Parlamentar pela Desoneração dos Medicamentos - que reivindica imposto zero para remédios -, liderada pelo deputado federal Walter Ihoshi, de seu partido, o PSD, e falou sobre o lançamento do livro "Mensageiros da Miscigenação", de Francisco Amaro Gurgel Filho, seu irmão, que acontece na segunda-feira, dia 22, em livraria em São Paulo.

LEIA ARQUIVO: "VEREADORES SE REÚNEM COM DIRETOR DO HOSPITAL GERAL PIRAJUÇARA E RECLAMAM ATENDIMENTO A PACIENTES DE EMBU"

(Rita de Biaggio e Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

Comentários

Nenhum comentário até o momento