Vereadores aprovam convênio com Teatro Solano Trindade pela cultura afro nas escolas

Por Assessoria de Comunicação | 6/05/2013


Foto:


A escritora, folclorista e artista plástica Raquel Trindade ocupou a tribuna popular da Câmara e deu uma aula sobre cultura negra, ao falar sobre o projeto de lei (nº 16/2013), de autoria do prefeito Chico Brito (PT), que promoverá o conhecimento da cultura negra junto aos professores e estudantes da rede municipal de ensino. "Só podemos levantar a autoestima do aluno negro se ele conhecer a sua história", alertou a filha do poeta Solano.

"Está comprovado por pesquisas científicas que o primeiro homem nasceu na África e tivemos grandes civilizações no Zimbabwe, em Gana e no Egito. Não somos povo primitivo, somos uma grande civilização", destacou, lembrando, além do pai, também o escultor Mestre Valentin, um dos principais artistas do Brasil Colonial, e o padre e músico José Maurício Nunes Garcia, compositor de música sacra, que viveu entre o Brasil Colônia e o Brasil Império.

"Como é bom ver você na Câmara para falar sobre a cultura afrodescen-dente. A cidade tem muito a agradecer à família [Trindade] por ter escolhido Embu, foi através do seu pai que começou a ser reconhecida como cidade da arte", disse João Leite (PT) a Raquel. "Há projetos para os quais temos prazer de dizer 'sim', como este, em que você passará o seu conhecimento para que as pessoas entendam a importância do negro na construção do Brasil", frisou.

Pedro Valdir (PSD) elogiou Raquel pela "grande capacidade" e parabenizou o governo Chico Brito "por ter dado abertura para a cultura afro-brasileira ser ensinada nas nossas escolas e como instrumento pedagógico para nossos professores". "Você vai ter o nosso voto unânime a esse projeto que já está atrasado, pelo tempo que vejo você pedir. Vocês [os Trindade] só passam bons conhecimentos e alegria para o nosso povo", disse Clidão (PC do B).

Edvânio Mendes (PT) se referiu a Raquel como "enciclopédia viva" de Embu das Artes. "Você faz de tudo para que a bandeira da cultura afro esteja sempre no [ponto] máximo", afirmou. Rosana Almeida (PMDB) parabenizou Raquel pela luta pela cultura afro e por representar a cidade ao receber vários prêmios. O convênio se baseia na lei federal 11.645/2008, que inclui no currí-culo oficial de ensino a temática "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena".

Foto: Adilson Oliveira/CMETEA
Raquel Trindade fala sobre PL de difusão da cultura negra nas escolas

BILHETE ÚNICO
Requerimento (6/2013) de estudo para implantação do bilhete único municipal, de autoria de Ney Santos (PSC), foi rejeitado por 8 votos a 7, sob a justificativa de já ter sido apresentado em 2009, por João Leite. Votaram contra, ao ficar de pé, Clidão, Júlio Campanha (PTB), Gilvan da Saúde (PPS), João Leite, Jabá do Depósito (PTC), Edvânio, Gilson Oliveira (PT) e Sandoval Pinheiro, o Doda (PT), que, devido a empate, também votou.

Presidente da Câmara, Doda salientou que os vereadores assumiram o compromisso de que não apresentariam requerimento já feito pelos colegas, especialmente por quem esta em mandato. Em reação à reprovação de requerimento de sua autoria, Ney pediu a palavra e disse: "Quando eu apre-sentei o requerimento foi para reforçar o pedido, porque nosso povo precisa. E respeito o voto de vocês. Vocês estão defendendo o bolso de alguém".

Doda respondeu à declaração. "O que o senhor falou é muito grave. Não es-tamos favorecendo o bolso de ninguém. Quero deixar registrado e pedir ao jurídico desta Casa que analise possível quebra de decoro parlamentar do vereador Ney Santos", disse. Aos jornalistas, Doda disse que, "pela ofensa, ele vai ter que provar; não pode fazer uma acusação tão grave sem provar". A falta de decoro está prevista no regimento da Câmara nos artigos 224 e 238.

Outros vereadores também se manifestaram. "Eu me sinto ofendido, vereador [Ney], isso é um desrespeito à minha pessoa. Peço que o senhor se retrate. Isso é muito ruim para a imagem desta Casa", rebateu Edvânio. "O senhor foi infeliz na sua fala, não podemos levar para o lado pessoal. A humildade faz bem. O senhor exagerou. Vale a pena pedir desculpas aos vereadores", pediu o vereador Gilvan da Saúde (PPS), líder do governo na Câmara.

OFÍCIO AO HGP
Doda se manifestou também sobre outra conduta de Ney Santos. No início da sessão, Ney contou que um assessor seu esteve com o superintendente do Hospital Geral do Pirajuçara (HGP), dr. Jorge Salomão, que disse que estaria no hospital na quarta-feira pela manhã e poderia receber os vereadores. Salomão foi convidado antes, por escrito, pela diretoria da Casa para prestar esclarecimentos sobre o atendimento no hospital, mas não deu resposta.

"Esclareço que fizemos um convite institucional ao superintendente do HGP e não cabe a nenhum assessor ou vereador individualmente sair correndo para marcar reunião", disse Doda. "Se ele não vier, não estará respeitando o Legis-lativo, a Câmara de Embu das Artes. Se não puder vir a esta Casa, por moti-vos profissionais, entre em contato conosco que iremos até ele. Não se pode fazer média com essa questão para se beneficiar politicamente", declarou.

MUDANÇA DE BATALHÃO
O vereador Luiz do Depósito (PMDB) pediu apoio dos parlamentares ao movimento que está organizando junto com os moradores do Jardim Santa Emília pela permanência da sede do 36º Batalhão da Polícia Militar no Jardim Santa Emília. A mobilização será na segunda-feira, dia 13, às 10h. Segundo ele, comerciantes e moradores do bairro e região sofrem com assaltos constantes no local. "Imaginem sem o batalhão", alertou.

Doda afirmou que é necessário separar o que é responsabilidade municipal e do Estado. O presidente disse que a Câmara Municipal, como instituição legislativa, vai protocolar ofício junto ao comando do 36º Batalhão e fazer uma moção de repúdio sobre a saída das dependências da unidade do Jardim Santa Emília. De acordo com Luiz do Depósito, a Secretaria Estadual de Segurança planeja instalar a nova sede do batalhão próximo ao Rodoanel.

OUTRAS PROPOSIÇÕES
A 13ª sessão ordinária foi antecipada para terça-feira devido ao feriado do Dia do Trabalho (1º de Maio) na quarta. Os vereadores Edvânio e Doda usaram a tribuna e homenagearam os trabalhadores. Durante os trabalhos em plenário, os parlamentares também aprovaram sete indicações de melhorias em bairros para providências do chefe do Executivo municipal, que seguem:

- Indicações nº 68 e 70/2013, de autoria do vereador Sandoval Soares Pinheiro, indica ao prefeito Chico Brito que faça estudos quanto à substituição dos bloquetes em todas as ruas do Jardim Castilho e sobre o recapeamento das ruas São Caetano, São Marcelo, São Jorge e São Matheus, no Jardim Valo Verde;

- Indicação nº 82/2013, da vereadora Rosana Almeida Camargo, indica ao prefeito Chico Brito estudos no sentido do calçamento da estrada Kaiko, no bairro da Ressaca;

- Indicação nº 91/2013, do vereador Euclides Pereira dos Santos [Clidão do Táxi], indica ao prefeito Chico Brito a possibilidade de implantação de uma academia pública popular no bairro Itatuba, no nunicípio de Embu das Artes;

- Indicações nº 92 e 94/2013, do vereador Edvânio Mendes, que indica ao prefeito Chico Brito a implantação de lixeiras de alvenaria comunitária e seletivas na extensão da rua Francisca Rodrigues Adriano, no bairro Ísis Cristina, e que sejam efetuados estudos quanto recapeamento asfáltico das ruas Buril, Coroa Boreal, Cruzeiro do Sul, Erídano Hercules, Orion, Ursa Maior, no Jardim do Colégio;

- Indicação nº 93/2013, do vereador João Bernardino Leite, que indica ao prefeito Chico Brito a construção de mais dois quiosques na área de lazer do parque Francisco Rizzo.

(Adilson Oliveira e Rita de Biaggio - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes) 

Comentários

Nenhum comentário até o momento