Vereadores aprovam Moção de Apelo por carteiro embuense preso “injustamente”; familiares e amigos lotam Câmara

Por | 30/11/2017

Familiares de Denivaldo, preso em outubro deste ano, estiveram na Câmara para pedir apoio dos vereadores que aprovaram uma Moção de Apelo
Foto:Alexandre Oliveira / CMEMBU

Familiares e amigos do carteiro Denivaldo Jesus de Matos, preso em outubro deste ano por suposta ligação com meliantes que assaltaram um veículo dos Correios, lotaram as dependências do Plenário Mestre Gama na sessão desta quarta-feira (29) com intuito de obter apoio dos vereadores e, assim, reforçar o que acreditam ser uma “injustiça” praticada pela Justiça. Sob forte comoção, irmãos e amigos de Denivaldo, além de colegas de trabalho, foram recebidos pelos vereadores e obtiveram total respaldo para que seja endossada sua crença na inocência do, por mais de 20 anos, funcionário dos Correios na cidade. A pauta do dia também contou com a aprovação de um Decreto Legislativo, três moções e outras três indicações.


Recebidos pelos vereadores na Sala dos Emancipadores, colegas de trabalho e familiares de Adenivaldo, além de seu advogado que tenta obter sua soltura da prisão, explicaram a atual situação do funcionário público que foi acusado de fazer parte de uma quadrilha que praticava roubos a carros de entregas dos Correios. Denivaldo teria sido convocado pela Justiça para reconhecer os assaltantes de um veículo que ele dirigia e foi acusado de ser o mentor do crime, sendo levado a cárcere sem “direito a plena defesa”, segundo informações de familiares.


No Plenário, os vereadores concederam ao irmão de Denivaldo, José Evaristo, 5 minutos de tribuna para que explicasse a situação do carteiro aos presentes a sessão. Sob grande comoção, Evaristo disse confiar e atestar a inocência do irmão, que está preso no 36º CDP de Pinheiros. Os vereadores também endossaram o coro pela idoneidade de Denivaldo e aprovaram uma Moção de Apelo (46/2017) endereçada a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, à Corregedoria da Polícia Civil e ao Ministério Público do Estado de São Paulo para que reveja o caso.

 

Comovido com a situação, o vereador Gerson Olegário (PTC) abriu os comentários acerca da situação de Denivaldo. “Quero falar sobre essa pessoa maravilhosa, o Denivaldo que está preso injustamente. Sou morador do Parque Pirajussara, onde ele trabalhou por muitos e muitos anos. Um cara do bem, que passava nos entregando as cartas e quantas vezes ao final do ano quando íamos dar uma caixinha de natal e ele: não esquenta, eu estou fazendo minha obrigação, dizia. Hoje a Justiça prendeu ele sem investigar”, disse Gerson Olegário reforçando sua posição em apoiar a soltura do carteiro.


“Questionar uma pessoa honesta e íntegra, uma pessoa que está sendo acusada por pessoas desqualificadas e hoje sendo de certa forma homenageada por pessoa do bem, honestas e integras, espero que com isto a Justiça seja coerente e leve essa manifestação em consideração a inocência do senhor Denivaldo”, disse o vereador Júlio Campanha (PRB) em defesa do carteiro Denivaldo.


“Quero dizer a essa Justiça que tanto erra no nosso país, que você não prendeu só o Denivaldo, você prendeu toda a sua família e todos os seus amigos”, reforçou o vereador Bobilel (PSC) em coro pela inocência de Denivaldo.
“A Justiça prende, condena para no fim julgar se a pessoa é inocente ou não. E ai eu pergunto: como fica a família, os filhos? Emocionalmente destruídos, sofrendo, praticamente presos junto com ele com as mão atadas e com a sensação de impotência”, disse Doda reforçando que acredita que a justiça será feita. “É lamentável ver muitos ladrões de colarinho branco soltos e pais de famílias presos”, reforçou.


“Eu parabenizo a todos vocês por estarem unidos, fieis e com o mesmo propósito que é ver o Denivaldo livre e junto a família, aos amigos. Tenho certeza que irá ser solto, porque estamos juntos e unidos nesse propósito”, disse a vereadora Rosângela Santos (PT).


O vereador André Maestri destacou a força dos familiares de Denivaldo e de seus colegas de trabalho nesse momento de dor. “Parabenizo a cada um de vocês que se mobilizaram e lotaram essa Casa de Leis, aos colegas de Correio, mostraram força em um momento de dificuldade”, disse André Maestri, ratificando o apelo pela soltura e Justiça em favor de Denivaldo.


“Tenho certeza que ele é uma pessoa do bem. Temos que trazê-lo aqui e parabeniza-lo. Quero parabenizar a todos vocês que estão fazendo de tudo para que essa moção chegue na juíza e tenho certeza que juiz nenhum vai deixar esse caso passar batido”, disse o vereador Carlinhos em apoio a família de Denivaldo.
“Peço que a justiça reveja esse caso e peço que solte esse trabalhador. Se depois vocês tiverem provas ai sim que se faça a justiça que deva ser feita”, comentou o vereador Luiz do Depósito.


O vereador Índio Silva (PRB) colocou seu gabinete à disposição da família. “Se tem uma coisa que eu não aceito é a injustiça. Ainda ontem estava conversando com o José (irmão) e falamos que na última semana eu sofri uma injustiça no PS Central. Parabenizo vocês carteiros de profissão pela união que demonstram e que Deus conforte o coração da Senhora Vanja (mãe de Denivaldo) e logo você terá seu filho de volta a seus braços”, disse o vereador Índio Silva.
“Estou indo para o meu terceiro mandato e nunca vi uma manifestação tão bonita e organizada por conta de uma pessoa, de um trabalhador. Queria parabenizar aos Correios, uma classe tão sofrida e unida. Sofrida por conta da segurança, das dores que sentem de carregar aquelas malas pesadas e são tão injustiçados e estão aqui hoje por conta de um trabalhador. Podem contar comigo”, disse a vereadora Dra. Bete (PTB).


O vereador Ricardo Almeida (PRB) criticou a falta de critérios da Justiça em acatar a denuncia baseada em depoimentos de dois bandidos, desconsiderando o histórico de vida de Denivaldo. “A pior dor que um ser humano pode carregar no peito é a injustiça. Você pegar um currículo de 20 anos de trabalho, suado, sol e chuva e trocar por um currículo de um bando de vagabundos que saem de casa com sangue nos olhos pra tirar a vida do trabalhador e cometer injustiça, Infelizmente hoje o papel está invertido em nosso país. Faço um apelo ao Ministério Público e Polícia Federal. Errar é humano, persistir no erro é burrice”, disse Ricardo em apoio a moção de apelo que foi compartilhado pelo vereador Joãozinho da Farmácia (PR).


Eu tenho certeza que irão soltá-lo porque ele é inocente, prova disto é esse povo aqui presente, famílias do bem”, disse o vereador Gilson Oliveira (PMDB), que foi acompanhado da fala do vereador Daniboy (DEM), que leu alguns comentários de internautas por meio da rede social Facebook.


Concluindo a falas dos vereadores, o presidente da Câmara, Hugo Prado (PSB), se solidarizou com a dor e o enfrentamento da família Matos. Para Hugo há uma inversão de valores na Justiça brasileira. “Imagino a dor que toda sua família está passando e acima de tudo da dificuldade que nós estamos vivendo nesse momento de país. Primeiro as pessoas são condenadas, para depois serem julgadas. Esse homens (carteiros) que saem de suas casas não tem segurança nenhuma para trabalhar e no ocorrido como esse, acabam ainda sendo apontados como ladrões. Vocês são guerreiros, trabalhadores que estão sofrendo com baixos salários e ainda passam por uma humilhação como essa. Tenham certeza que mais que unidos, aqui nós estamos somando forças”, disse o presidente do Legislativo, Hugo Prado.


A moção de apelo pela soltura do funcionário público Denivaldo Jesus de Matos foi aprovada.



ORDEM DO DIA


Na ordem do dia, os vereadores também aprovaram um Decreto Legislativo que concede o título de cidadão embuense ao pastor Silvano Doblinski que realiza um “grande trabalho de evangelização por todo país”, indicou Gilson.

Os vereadores também aprovaram uma Moção de Aplausos, de autoria do presidente da Casa, Hugo Prado, aos Conselheiros Tutelares de Embu das Artes (Conselho 1 e 2), trabalho esse desempenhado na defesa dos Direitos das crianças e adolescentes. “Conselho tutelar é uma profissão que eu admiro e essa função cobra muito de vocês, tem que ter um preparo psicológico, emocional, tem que ter uma visão de totalidade e entendimento que não basta só retirar uma criança de sua casa, mas sim não deixar com que ela perca o elo e o vínculo familiar”, disse o vereador Daniboy em apoio a Moção.


Para o vereador Edvânio Mendes (PT), um conselheiro tutelar tem a responsabilidade de implementar a política pública voltada às crianças. “Vocês tem a responsabilidade de implementar a política pública voltada para as crianças, como na questão de vagas em escolas, caso de abuso infantil, a ressocialização dos nossos jovens e infelizmente, não são todos que sabem o trabalho que vocês fazem com a famílias de nosso município. Todos vocês tem meu maior carinho”, disse Edvânio em apoio a Moção acompanhado dos vereadores Gilson Oliveira e Rosângela Santos.


Autor da Moção, o presidente da Câmara, Hugo Prado, destacou o papel do conselho tutelar na cidade. “Quando nós propusermos essa moção de aplausos para vocês meninas, foi justamente para marcar o dia da conselheira. Marcar o trabalho ardo que cada uma de vocês desempenham na nossa cidade. E que talvez não tem o reconhecimento merecido por parte da sociedade. Mais do que um reconhecimento, eu tenho certeza que o trabalho que vocês desempenham é acima de tudo por muito amor. Porque se não fosse por amor, eu tenho certeza que vocês não mais seriam conselheiras tutelares”, disse Hugo exaltando o papel das profissionais presentes à sessão. A moção foi aprovada.


Os vereadores também aprovaram uma Moção de Apelo em prol do menino Samuel Soares dos Santos, que possui uma doença conhecida como síndrome de Berdon e necessita de um transplante “multivisceral”. O propositor da Moção, vereador Luiz do Depósito pediu o apoio dos vereadores. “Essa criança tem dez meses de idade e é de uma família carente que mora no Jd. Santo Eduardo. Semana que vem eles estarão em Brasília recorrendo a todas instâncias possíveis. O juiz já determinou essa cirurgia, mas infelizmente o governo não libera o recurso”, em apelo para que a Moção auxilie a família que busca recursos para a cirurgia de Samuel.


Os vereadores também aprovaram três indicações na noite. O vereador Edvânio Mendes solicitou estudos ao executivo municipal para a instalação de uma academia pública de ginástica na Rua São Gonçalo, no Jd. São Marcos.
O vereador Doda Pinheiro indicou estudos para que seja trocado as luzes amarelas por luzes brancas nos postes do município.


O vereador Gerson Olegário indicou a pavimentação da Rua Girassóis, no bairro Santa Barbara.

 

IMAGENS DA SESSÃO

 

40º SESSÃO ORDINÁRIA



Alexandre Oliveira / Diretor de Comunicação

Comentários

Nenhum comentário até o momento