Vereadores aprovam instalação de ecopontos para receber resíduos e homenageiam GCMs em escolta para transplante

Por | 31/08/2017

Vereadores homenageiam GCMs após ação humanitária de socorro
Foto:Alexandre Oliveira / CMEMBU

Os vereadores de Embu das Artes aprovaram na sessão nesta quarta-feira, dia 30, projeto de lei que autoriza a prefeitura a cobrar a instalação de ecopontos e uma moção de aplauso ao guardas municipais e um motorista que auxiliaram na locomoção de um morador do município a um hospital para ser submetido a transplante, no sábado, dia 26. No total, os parlamentares votaram 14 proposições (dois projetos, um requerimento, dez indicações e uma moção).

Pelo projeto de lei sobre ecopontos, apresentado pelo presidente da Casa, Hugo Prado (PSB), o governo municipal deverá cobrar empresa contratada a instalar locais de entrega voluntária de resíduos como entulho "em pontos estratégicos na cidade". "Fica a autarquia Amlurb (agência municipal reguladora de limpeza urbana) responsável por verificar as necessidades e os locais a serem instalados os ecopontos e, ainda, fiscalizar a execução do serviço", diz o vereador.

A moção homenageou os guardas municipais Izildo Fabrício e Romeu Garcia e o motorista do Uber Luiz Henrique Nogueira. Os GCMs, em motos, escoltaram o carro que levava o paciente José Oliveira, que só tinha meia hora para chegar ao Hospital das Clínicas. "Com o trabalho de excelência da nossa Guarda, ele conseguiu fazer o trajeto em 19 minutos e chegou a tempo para o transplante", exaltou o vereador Doda Pinheiro (PT), coautor com André Maestri (PTB).

A GCM mereceu defesa dos vereadores ao ser atacada em um impresso. "Esse panfleto faz apontamentos muito graves, marginaliza a nossa Guarda. A criminalidade só cresce, e em vez de exaltar os atos da Guarda e da Polícia Militar, como o combate a todo tipo de crime e até a realização de parto, ou pedir que a GCM tenha mais estrutura e o governo do Estado dê mais atenção à PM, o cidadão acha bonito colocar o nome das instituições no lixo", criticou Maestri.

O vereador Bobilel Castilho (PSC) rechaçou a acusação à GCM com o caso de um guarda que cometeu homicídio fora de Embu. "Esse papel de manifestação ridícula tem até qualidade ruim. O GCM não matou um pai de família, ele não estava fardado, não estava trabalhando no dia. Ele tomou uma atitude isolada e está pagando, é problema dele. Não reconhecer o que a nossa GCM faz na nossa cidade é uma vergonha, uma falta de respeito", disse, indignado.

A tribuna popular teve como tema a segurança. O presidente do Conseg Embu Centro, o advogado Luís Junqueira, fez um balanço da criminalidade no município ao destacar o aumento de registro de BO eletrônico, de 8 a 12 em média em abril para 55 em julho. Ele disse que os delitos estão sob controle em Embu, quando foi contestado por alguns parlamentares. O vereador Edvânio Mendes (PT) disse que a violência é crescente e o governo do Estado é omisso.

OUTRAS PROPOSIÇÕES
Os vereadores aprovaram também projeto de lei, de autoria de Maestri, que cria a corrida de revezamento do fogo simbólico da pátria "Professor Pedro Ayres", a ser realizada anualmente em setembro, na semana de 7 de Setembro. Ayres, admirado professor de várias gerações de embuenses, acompanhou a votação. O requerimento aprovado, do vereador Índio Silva (PRB), solicita à Sabesp a interligação, com extrema urgência, do sistema de esgoto do Jardim Batista.

As indicações aprovadas foram: municipalização do pátio de recolhimento de veículos da cidade; reativação do projeto "Guarda-Mirim"; recapeamento das ruas Araci e Itaporanga, no Parque Pirajuçara; recapeamento e adequação de calçada da rua Santa Luzia, no Jardim Santa Luzia, da rua Sebastião Aniceto Jesus Lins, no Jardim Elisa, e da rua Santa Eliza, no Jardim Mimás; reforma da quadra de esportes no Jardim dos Moraes; colocação de bloquetes, guias e sarjetas na rua Maestro Tom Jobim, no Jardim Recanto da Fonte; obras de drenagem na rua Criciúma, no Jardim Vista Alegre; celebração de parcerias e convênios no "Cartão Cidadão".

IMAGENS DA SESSÃO

 27º Sessão

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal)

Comentários

Nenhum comentário até o momento