Vereadores encerram sessão após tumulto generalizado de manifestantes; parlamentares tentaram diálogo, mas sem sucesso

Por | 3/08/2017

Manifestantes lotaram o plenário da Câmara e impediram a condução dos trabalhos pelos vereadores
Foto:Alexandre Oliveira / CMEMBU

A sessão desta quarta-feira, dia 2, foi marcada pelo protesto de manifestantes que lotaram o Plenário Mestre Gama, na Câmara, reivindicando o não pagamento da taxa do lixo. Os vereadores, sob a presidência de Hugo Prado, tentaram conduzir a sessão, mas foram impedidos com o tumulto generalizado. Sem poder ouvir nada do que se falava aos microfones da Câmara, a sessão foi encerrada após a leitura da Ata da última sessão.


Buscando o diálogo, Hugo permitiu que um dos manifestantes, Eder, usasse o microfone do plenário, na tentativa de acalmar os manifestantes para que a sessão fosse conduzida. Sem sucesso, apitos, batucadas e palavras de ordem não se cessaram. “Nós precisamos concluir a leitura da ata, a sua votação, para que a gente possa dar prosseguimento na sessão. E ai sim fazer uma discussão. É muito salutar a presença do povo nessa Casa de Leis [...] Eu peço que vocês possam permitir que a gente dê sequência a sessão para que a gente possa discutir”, falou o presidente da Câmara, Hugo Prado, antes de ser interrompido novamente em sua fala pelos manifestantes.


Após a fala de Eder, os vereadores apenas conseguiram aprovar a ata da última sessão. Antes do encerramento dos trabalhos, os vereadores se reuniram na Sala dos Emancipadores. No plenário, os ânimos dos manifestantes continuaram exaltados. Sem novo entendimento para a condução da sessão, ela foi encerrada.

 

 

Alexandre Oliveira  / Assessoria de Comunicação da Câmara

Comentários

Nenhum comentário até o momento