Câmara aprova parceria com clínicas veterinárias, mudança na Corregedoria da Guarda Municipal e homenageia PMs e GCMs

Por | 22/06/2017

Sargento PM Tavares (centro) e equipe com a comenda "Padre Belchior de Pontes" ao lado dos vereadores Hugo Prado (dir.), presidente, Bobilel Castilho, Índio Silva e Ricardo Almeida (a partir da esq.)
Foto:Alexandre Oliveira/CMETEA

A Câmara de Embu das Artes aprovou nesta quarta-feira, dia 21, 16 proposições, entre elas dois projetos de lei, o que autoriza o governo a fazer parcerias com clínicas veterinárias para atendimento gratuito a animais pertencentes a moradores e o que reestrutura a Corregedoria da Guarda Civil Municipal (GCM). Os vereadores também votaram moção de aplauso a policiais militares que socorreram criança e a guardas municipais que prenderam ladrões de residência.

Pela lei aprovada, a prefeitura deverá conceder isenções fiscais e fazer parcerias com clínicas veterinárias em Embu para que, em contrapartida, ofereçam de forma gratuita procedimentos emergenciais e de castração. "Temos muitos animais abandonados e estamos com dificuldade de atender as pessoas carentes que têm animais. Se a cidade der isenção de impostos, as clínicas atenderiam através de convênio", disse o vereador Luiz do Depósito (PMDB), autor.

Enviada pelo prefeito Ney Santos (PRB), a lei de reestruturação da Corregedoria da GCM cria o cargo de corregedor, função de confiança com gratificação no valor de 50% do salário inicial do guarda classe distinta, mas que deverá ser ocupado sempre por servidor de carreira da corporação, que possua curso superior completo, dez anos de experiência e não tenha antecedentes criminais. O corregedor assistirá o secretário de Segurança sobre a disciplina dos GCMs.

"O corregedor vai ter a responsabilidade de separar o joio do trigo", disse o vereador Edvânio Mendes (PT). O vereador Doda Pinheiro (PT) pontuou que a corregedoria "vem ao encontro do que é pedido dos órgãos de segurança em todo nível, federal, estadual e municipal". "Além de batalhar para melhorar a estrutura necessária para a Guarda, precisamos criar mecanismos que vão garantir qualidade do serviço e lisura no trabalho da GCM na nossa cidade", disse.

Os vereadores aprovaram moção de aplauso ao sargento da PM Luciano Tavares e equipe - PMs Albertina, Camargo, Neiman e Portugal - por reanimarem, na Base da PM no Jardim Santa Tereza, um bebê de 10 meses que tinha se engasgado e desmaiado. Também aos GCMs Batista, Jefferson, Reginaldo, Ronaldo, Domingos e Cardoso pela prisão em flagrante de três homens que roubavam uma casa no Santa Emília. Eles receberam comenda de honra ao mérito.

"A homenagem é simbólica, mas é como reconhecimento diário a bons exemplos nas duas instituições", disse o vereador André Maestri (PTB). O presidente Hugo Prado (PSB) disse que ser PM hoje é amar o que se faz. "Passou da hora de a nossa sociedade deixar de ser hipócrita e valorizar o trabalho de vocês", afirmou. Ele destacou também a operação de "excelência dos GCMs". "Sempre que tiverem ações exitosas, sempre estaremos do lado de vocês", completou.

O plenário também aprovou 13 indicações: ampliação e cobertura de quadra no Jardim Santa Clara; instalação de quadra e academia na Comunidade João do Dico; recapeamento da rua Santana de Parnaíba, no Jardim Ângela, da João Batista Medina, no Centro, da estrada São Luiz, na Chácara São Marcos, das ruas Flor de Lis e Margarida, no Jardim Flórida, da rua Guilherme Gonçalves do Rosário, no Jardim Casa Branca, na rua Cerqueira César, no Santa Tereza, da rua Vereda das Tulipas, no Jardim Santa Luzia, e rua Orion, no Jardim do Colégio; manutenção e corrimãos no escadão da praça do Café; alça de acesso entre Jardim Mimás e Parque Esplanada; implantação de rede de esgoto e tratamento no São Francisco, em parceria com Sabesp.

DEBATES
Na primeira parte da sessão, o vereador Bobilel Castilho (PSC) pediu ao governo atenção sobre a necessidade de declarar falta condições de arcar com custos de enterro. "Ter que procurar a Assistência Social para pedir uma carta para dizer que é pobre é muita humilhação", disse. Ele também disse que não parou de denunciar a exploração do pátio de apreensão de veículos. "Só estou esperando resposta para ofícios que enviei. Se depender de mim, vou fechar o pátio", afirmou.

Luiz do Depósito questionou cobrança de "mensalidade" para a comunidade local utilizar campo de grama sintética no Jardim Irene/Emílio Carlos, como uma das "centenas de reclamações" da população. "Tem de tudo, buraco, obra parada, reclamação de fiscal. Eu não enxergo isso como maldade do povo, eles têm que reclamar mesmo. Ganhamos as eleições, é um governo novo, praticamente uma nova Câmara. Qual o problema? Vamos mostrar com trabalho", disse o vereador.

 

IMAGENS DA SESSÃO

 

21º SESSÃO ORDINÁRIA

 

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal)


Comentários

Nenhum comentário até o momento