Câmara vota Semana de Adoção e apresenta ofício sobre pátio

Por Assessoria de Comunicação | 18/05/2017

Vereador Bobilel Castilho (PSC) apresenta ofício com pedido de esclarecimentos sobre pátio de apreensão de veículos
Foto:Adilson Oliveira/CMETEA

Os vereadores de Embu das Artes aprovaram nesta quarta-feira, dia 18, a criação da Semana Municipal da Adoção e Apadrinhamento Afetivo voltadas às crianças e adolescentes nos serviços de acolhimento institucional da cidade, além de outras três proposições. Ao fim dos debates, Bolilel Castilho (PSC) apresentou um ofício com pedido de esclarecimentos a órgãos competentes quanto ao funcionamento do pátio de recolhimento de veículos apreendidos.

Pela lei aprovada, encaminhada pelo Executivo, a Semana Municipal de Adoção e Apadrinhamento Afetivo será celebrada na que se situar o dia 25 de maio, data em que se comemora o Dia Nacional da Adoção. Promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Social, deverá ter ações como seminários e palestras e divulgação maciça "com o objetivo de conscientização, cadastramento e incentivo a adoção e apadrinhamento afetivo em nosso município".

A semana visará "levar informações e orientações sobre diversos meios de adoção, esclarecer sobre temas como: adoção tardia, grupo de irmãos, crianças vítimas de doenças causadas pelo uso de substâncias entorpecentes pelos pais, crianças e adolescentes com deficiências e outras enfermidades, cadastro de adoção e relação de convivência e fortalecimento de vínculos". O projeto de lei foi aprovado por unanimidade dos vereadores presentes à sessão ordinária.

Na apresentação do ofício, de tribuna, Bobilel reafirmou denúncia de que o pátio explora a população e pediu apoio dos vereadores para pressionar por providências das autoridades. "Estou enviando ofício para o diretor da Cetesb [Companhia Ambiental do Estado], para o Corpo de Bombeiros e para o Detran [Departamento de Trânsito] de Embu. Estou pedindo esclarecimentos, como quantos carros foram apreendidos na nossa cidade", disse o vereador.

Bobilel disse que a prefeitura informou que o pátio emitiu 600 notas fiscais dos serviços que prestou no último ano. "Mas são apreendidos 300 carros por mês na nossa cidade. Eu quero saber, vou a fundo nisso. Somos funcionários do povo e temos que defender o povo, que não tem essa tribuna para se defender e confiaram na gente. Eu não vou me acovardar, e todos os vereadores aqui também não vão", disse. Os vereadores presentes assinaram o documento.

Entre os temas debatidos, Doda Pinheiro (PT) repercutiu gravação que mostra que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) pediu R$ 2 milhões de propina para o dono do grupo frigorífico JBS e o presidente Michel Temer (PMDB) deu aval para compra do silêncio do deputado federal cassado Eduardo Cunha (PMDB) para não delatar aliados por corrupção. Apesar das divergências partidárias, os vereadores defenderam punição aos corruptos, de todas as siglas envolvidas.

Os vereadores aprovaram ainda as indicações de substituição das árvores irregulares na cidade e reforma da praça do largo 21 de Abril, além de moção de pesar pela morte de uma moradora, Ilsa Moraes de Jesus. Na tribuna popular, o morador Antonio José da Silva defendeu e solicitou a implantação de ciclovias e ciclofaixas. O vice-prefeito de Taboão da Serra, Laércio Lopes (PTB), participou da sessão e propôs ação conjunta para melhorar a segurança na região.

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal)

Comentários

Nenhum comentário até o momento