Vereadores debatem transporte municipal e destinação do lixo

Por Assessoria de Comunicação | 9/06/2016

Ex prefeito Nivaldo Orlandi usa tribuna para falar sobre destino do lixo da cidade
Foto:Genildo Rocha

Os vereadores de Embu das Artes discutiram deficiências do transporte público municipal, como ônibus superlotados em horários de pico e demora em passar, e os desafios da política de resíduos sólidos, como a não erradicação de lixão no prazo previsto em lei, além de votarem duas indicações e duas moções, na sessão nesta quarta-feira, dia 8. Uma moção foi de pesar pela morte de Diego Dias Calderoni, 30, filho do vereador Luiz do Depósito (PMDB).

O vereador Edvânio Mendes (PT) apresentou a reclamação de usuários do transporte municipal de número insuficiente de ônibus no período em que entram ou saem da escola ou do trabalho e cobrou solução da Coopercav. "Os ônibus em horários de pico são superlotados. Também estão demorando demais a passar. Espero que a direção da cooperativa que presta o serviço na nossa cidade faça com que o transporte comece a dar uma avançada", disse.

O vereador Júlio Campanha (PRB) disse que "parece que os ônibus somem no horário de pico". "Deveríamos chamar aqui a cooperativa e analisar a concessão de novo", disse. O presidente da Câmara, Ney Santos (PRB), defendeu que o transporte seja licitado. "Viriam outras empresas participar da licitação que apresentariam o melhor projeto e o melhor preço. Quem ganha é a nossa população. Vamos fazer uma reunião com a Coopercav e o governo", disse.

A destinação adequada do lixo foi tratada na tribuna popular pelo ex-prefeito Nivaldo Orlandi, que destacou a aprovação de lei federal de resíduos sólidos, como obrigações para os municípios e empresas. "Todas as prefeituras teriam que erradicar seus lixões até 2014. Embu não fez isso ainda", disse. Edvânio disse que o aterro municipal está quase saturado e exige "responsabilidade dos próximos gestores em fazer valei a lei, senão não sei aonde vamos parar".

O vereador Jefferson do Caminhão (PSDB) disse que o chorume, produto da decomposição do lixo, não está indo para o solo no aterro em Embu e que o local está sobrecarregado, mas deve suportar o volume o até o fim do ano. Júlio Campanha destacou a "lógica reversa", pela qual as empresas devem ajudar na retirada dos resíduos sólidos das cidades, mas disse que "o lixo é um mal que pode se tornar um bem". "Ele gera renda, emprego, com a reciclagem", disse.

Na apreciação das matérias, os vereadores aprovaram a indicação de instalação de aparelhos de ginástica na praça da Bíblia, na rua dos Bancários, no Jardim Embuema, e a implantação de agência da Caixa Econômica Federal no Jardim Vazame. A outra moção aprovada foi de aplausos aos educadores Regina Pedrosa, Meire Lopes e Ronaldo Amorim pela coletânea "Abotoando o Universo", de poesias de alunos da EE Madre Odette de Souza Carvalho (MOSC).

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal)

 

Comentários

Nenhum comentário até o momento