Câmara aprova moção de aplauso a apadrinhamento afetivo

Por | 2/06/2016

Vereadores discutem sobre situação politica do País
Foto:Genildo Rocha

Os vereadores de Embu das Artes aprovaram nesta quarta-feira, 1º de junho, a desapropriação de imóvel em rua no bairro Moinho Velho para abertura de via pública na cidade. Eles também votaram a favor de moção de aplausos ao Ministério Público pelo projeto "Apadrinhamento Afetivo" em Embu, para acolher crianças e adolescentes sem lar. Encerrada a sessão ordinária, o poeta Manoelídio Ramalho, o Mané do Café, recebeu o título de "Cidadão Embuense".

Pelo projeto complementar transformado em lei, de autoria do prefeito Chico Brito, o Poder Executivo ficou autorizado a indenizar a desapropriação constante do decreto nº 1.151 de 18 de maio de 2016 através de benefício fiscal ao IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) para abertura de via pública em Embu das Artes. A isenção será de 100% do valor lançado pelo município no imposto neste ano para o imóvel situado na rua Josephina Risoleu Naufal.

Autor da moção, Luiz do Depósito (PMDB) exaltou o apadrinhamento por possibilitar a crianças e jovens conviver com pessoas com quem tenham "vínculo afetivo" e "exemplos de conduta". "Não são todos que têm condições de adotar uma criança, por questões de tempo, espaço ou até mesmo financeira. Com o projeto, aqueles que desejarem participar conseguirão conciliar a vontade de ajudar com o tempo livre e proporcionar a eles lazer e alegria", disse.

A vereadora Rosana do Arthur (PMDB) lembrou o estupro coletivo no Rio de Janeiro "que indignou o nosso país e até o mundo. "A gente escuta pessoas criticando, fazendo da vítima o culpado. O caso teve repercussão maior, mas no nosso município temos vários casos de estupro, de criança, adolescente, mulher [adulta], isso não podemos aceitar. Está passando a mudança na lei para 30 anos de prisão, mas tinha que deixar preso pelo resto da vida", disse.

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

 

Comentários

Nenhum comentário até o momento