Câmara aprova base da GCM no Dom José e títulos de cidadão

Por | 3/03/2016

Público e vereadores na sessão da Câmara nesta quarta-feira, dia 2, que teve aprovação de seis matérias
Foto:Genildo Rocha/CMETEA

Na quinta sessão ordinária no ano, a Câmara de Embu das Artes aprovou nesta quarta-feira, dia 2, a indicação de uma base comunitária da Guarda Civil Municipal e título de cidadania para dois ex-vereadores, para primeira-dama e para delegada da cidade, além de projeto para devolução de bens sem utilidade. Na primeira parte dos trabalhos, o presidente da Casa criticou o juiz eleitoral de Embu pela forma da notificação de cassação - que depois foi suspensa por liminar.

A base da GCM foi indicada para o Dom José, por iniciativa dos vereadores Luiz do Depósito (PMDB) e Ney Santos (PSC), presidente, que destacaram ação de moradora e comerciante em coletar 700 assinaturas pela implantação do posto da Guarda. "Onde há aglomeração de pessoas precisa de uma base da GCM", justificou Luiz do Depósito. "Não íamos conseguir construir uma cidade que sonhamos sem a atuação das lideranças comunitárias", elogiou Ney Santos.

A Câmara aprovou o título de "Cidadão Embuense" à ex-vereadora Ana Maria de Souza Santos, proposto por Luiz do Depósito, Clidão do Táxi (PC do B), Gilvan da Saúde (Pros) e Ney Santos; ao ex-vereador Mário Moura Gomes, por iniciativa de Carlinhos de Embu (PSC) e Ney Santos; à primeira-dama Daniela Brito, presidente do Fundo Social de Solidariedade, de autoria de Luiz do Depósito; e à delegada da mulher Floralice Nunes, apresentado por Rosana do Arthur (PMDB) e Ney Santos.

Vereadores também exaltaram a entrega de kit de material e uniforme escolar de qualidade pela prefeitura, defenderam a apuração de casos de corrupção que envolvem políticos no cenário nacional e ressaltaram a ação republicana de José Eduardo Cardozo enquanto ministro da Justiça. Ney Santos reclamou do ofício do juiz Gustavo Sauaia sobre a cassação com os termos "Retire-se da Câmara e de suas funções" e pediu que o magistrado "não interfira" no Poder Legislativo.

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal)

Comentários

Nenhum comentário até o momento