Vereadores aplaudem bombeiros 'heróis' e aprovam 'Teste do coraçãozinho' em Embu

Por | 19/06/2013


Foto:


Em sessão solene nesta quarta-feira, dia 19, às 19h, na Câmara Municipal, por ocasião do 105º aniversário da imigração japonesa no Brasil, serão homenageados José Siguero Simidu, agricultor e ex-presidente da Associação Nipo-brasileira de M'Boi, Yasuyuki Hirasaki, diretor da indústria de plásticos Sansuy S/A, Hatsui Watanabe, artista plástica e professora de washie (artesa-nato com papel), e Sadao Nagata, ex-vice-prefeito e ex-vereador embuense.

                                                                            Adilson Oliveira/CMETEA
Cerca de 35 bombeiros na sessão em homenagem a colegas de Embu

Os vereadores também aprovaram moção de aplausos pela coragem e dedicação dos bombeiros que atenderam atropelamento de três irmãs de 16, 13 e 10 anos no Jardim Sílvia no dia 28 de abril. A atuação do Corpo de Bombeiros de Embu em salvar a menina de 13 anos, Patrícia, que ficou submersa sob o veículo no córrego do bairro Cercado Grande, recebeu elogios, reconhecimento, condecoração com láureas de mérito pessoal.

De acordo com relato do tenente-coronel PM Evandro Teixeira Alves, comandante do 18º Grupamento (sediado em Barueri), os bombeiros usaram da força física para levantar o veículo e retirar a adolescente de dentro do córrego. Ela sofreu uma parada cardiorrespiratória e foi socorrida na ambulância do Samu, cuja ajuda salientou. Já consciente, ela foi levada ao Pronto Socorro Central. Os bombeiros e as três meninas estavam na sessão.

                                                                            Adilson Oliveira/CMETEA
Comandante Evandro agradece Câmara por homenagem aos 'heróis'

Os vereadores disseram que ações como essa enobrecem a corporação. Para o presidente Sandoval Pinheiro, o Doda (PT), os bombeiros tiveram atuação de excelência e fazem a diferença. "Se ganhassem pelo profissio-nalismo, a profissão seria a mais valorizada do Estado de São Paulo", frisou. Ney Santos (PSC) agradeceu pela vida das meninas e disse que, "enquanto uns mancham a farda que têm, esta [Bombeiros] é uma instituição séria que a honra".

Para o tenente-coronel Evandro, a homenagem traz alegria e satisfação. Segundo ele, os bombeiros "anjos" - assim chamados por vários vereadores durante a sessão - responsáveis por salvar a menina não hesitaram nem meio minuto para pular na água. "Não importa quem seja, se sair com vida valeu a iniciativa", disse. Ele enalteceu os esforços dos vereadores da última legislatura para concretizar a vinda do Corpo de Bombeiros para a cidade.

                                                                            Adilson Oliveira/CMETEA
Clidão, autor da moção e que estava emocionado, condecora soldado

Ele comentou, contudo, que o efetivo de 30 homens do quartel de Embu não é suficiente, que o ideal seria um bombeiro para cada mil habitantes, e sugeriu ao poder público da cidade a criação de um cargo público de bombeiro, para que os membros que se tornem municipais, e podem ser formados, treinados e acompanhados pelos policiais. Segundo ele, funcionários da prefeitura também podem ser treinados para a Brigada de Incêndio.

Autor da moção, Clidão do Táxi (PC do B) se disse emocionado pela ação heroica dos bombeiros na ocorrência. "A família desta criança vai estar, pelo resto da vida, agradecida a vocês, e nós também", disse. Foram homena-geados: 3º sargento PM Edgard de Carvalho, cabos Edgard de Carvalho e Eliseu Ribeiro Vieira e soldados Willian César Moura, Edson da Silva Domin-gues, Joelmir Zanon, Wanderson de Miranda Brito e Rafael Nunes de Souza.

                                                                            Adilson Oliveira/CMETEA
Meninas socorridas e bombeiros durante homenagem à corporação

'TESTE DO CORAÇÃOZINHO'
Autor do projeto do exame de oxiometria de pulso, Doda contou que Henrique Nogueira, pai do David, que desde os cinco anos tem cardiopatia congênita, foi o grande incentivo para a apresentação da proposição na Câma-ra. Ele afirmou que a ideia é levar o projeto às Câmaras Municipais locais, de São Paulo e Federal. Outras cinco cidades da região também já sinalizaram em favor da aprovação. Em Taboão da Serra, onde a família mora, a lei já existe. 

Clidão disse que o exame precisa ser feito para detectar a doença logo no início, pediu fiscalização para que o teste seja realizado e contou a história do filho: "Ele começou a cair com cinco anos de idade, na escola, e, com 11 anos, parou de andar de vez". Está completando o 3º colegial e quer fazer faculdade. Clidão disse que um primo de seu filho também tem a doença, e os médicos disseram que ele viveria até os 24, mas já está com 29 anos.

                                                                               Assessoria parlamentar
Henrique Nogueira, pai do pequeno David, e Doda após aprovada lei

(Rita de Biaggio e Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

 

Comentários

Nenhum comentário até o momento