Vereadores aprovam Título de Cidadão Embuense para prefeito municipal, Chico Brito

Por Assessoria de Comunicação | 8/10/2015

Vereadores debateram sobre a concessão do título de Cidadão Embuense para o prefeito municipal, Chico Brito
Foto:Alexandre Oliveira

Título foi concedido após grande debate em plenário

 

A sessão de quarta-feira, dia 7, foi marcada pela aprovação do Título de Cidadão Embuense concedido ao prefeito Chico Brito após um amplo debate em plenário. A homenagem veio com o pedido de aprovação do Decreto Legislativo 13/2015. Alguns vereadores discordaram da concessão do Título nesse momento ao atual administrador municipal, mas foram claros em enfatizar que a pessoa do prefeito é digna da honraria da Casa. Na ordem do dia também foi aprovado o Projeto de Lei 35/2015 que institui o Pampa (Programa de Aproveitamento de Madeiras de Podas de Arvore) no município. Uma indicação e uma Moção de Pesar também foram aprovadas na noite.


O Título de Cidadão Embuense foi aprovado por 12 votos favoráveis, com dois contrários, Pedro Valdir (PSD) e Júlio Campanha (PTB). Apesar do pequeno embate de opiniões em plenário a aprovação do Título ao prefeito foi apoiada pelo presidente da Câmara, Ney Santos (PSC). “O melhor momento para gente homenagear uma pessoa é em vida. Temos que viver o momento e esse momento é o que está acontecendo em nossa cidade. Eu queria parabenizar a todos que votaram favor desse título. Eu tenho certeza que se o prefeito tem feito um ótimo trabalho, depois desse título ele vai se dedicar mais ainda para terminar seu mandato bem. Quem faz um bom governo é o ser humano”, enfatizou o presidente da Câmara, Ney Santos.


Os vereadores que votaram contrários a cessão do título de Cidadão Embuense, Pedro Valdir e Júlio Campanha, explicaram o motivo da recusa. Para Pedro Valdir, “a Câmara Municipal fiscaliza o executivo, faz Leis. Como ele está no mandato, eu como vereador não me sinto a vontade de dar o Título. Daria o título, o Chico Brito já tem o título pela população de Embu que foi eleito e reeleito, mas eu não me sinto confortável por isso eu votei contra”, disse. Para o vereador Júlio Campanha, a negativa de seu voto a aprovação do projeto de concessão do título se deve a questão ética. “Eu sou órgão fiscalizador do executivo e ele está em pleno exercício do poder. Então, por questão ética é que não voto”, resumiu.


Ordem do dia


Na ordem do dia os vereadores aprovaram por unanimidade o Projeto de Lei, de autoria do vereador Pedro Valdir, para a instituição do Pampa (Programa De Aproveitamento De Madeiras De Podas De Árvores) na cidade, permitindo a otimização da utilização dos resíduos orgânicos oriundos da poda de árvores, inclusive no que diz respeito ao trabalho realizado pela Secretaria de Serviços Urbanos e Limpeza Pública. “Esse é um projeto autorizativo, onde foi articulado com o próprio governo para poder através de recursos de emendas vê se dá para trazer para o município a compra das máquinas que permite retirar os troncos das árvores e triturar, permitindo sua reutilização como adubo. Além disso permitirá fazer convênios com ONGs e Cooperativas que mexem com reciclagem para o reaproveitamento desse material”, disse Pedro Valdir em defesa de seu projeto.


De autoria do vereador Carlinho do Embu (PSC) a indicação 71/2015 que solicita estudos para a implantação de guias e sarjetas e pavimentação asfáltica nas Ruas Tamoios, Tupinambás e Guarani (chácara Lídia e Marajoara) também foi aprovada por unanimidade pelos vereadores.


Também foi aprovada na sessão uma Moção de Pesar de autoria da Bancada petista pela morte do ex-presidente do PT nacional, José Eduardo Dutra, aos 58 anos. “José Eduardo Dutra fez seu papel aqui no país. Ajudou a construir o Partido dos Trabalhadores, ajudou a governar o Brasil junto com nosso presidente Lula e deixa hoje muita saudade para nós que somos do PT. Eduardo Dutra contribuiu muito para chegarmos aqui onde chegamos”, disse o vereador João Leite, que é presidente do PT no município.


O vereador Doda Pinheiro (PT) também prestou sua homenagem ao ex-presidente do Partido dos Trabalhadores em âmbito nacional. “Todos aqueles que perdem suas vidas contribuindo e tendo contribuído com a democracia, como o nobre companheiro Eduardo Dutra e hoje faleceu a Maria Lúcia, ex-prefeita de Santos, é uma perda irreparável para a classe política também”, disse. A Moção foi aprovada por unanimidade entre os vereadores.

Comentários

Nenhum comentário até o momento