Vereadores aprovam 2 projetos e debatem transporte com usuário

Por Assessoria de Comunicação | 4/05/2015

Morador do Jd. Estela usa tribuna popular e critica transporte municipal na sessão na quarta-feira dia 29
Foto:Adilson Oliveira-CMETEA

Em sessão em que um usuário reclamou do transporte municipal, que avaliou como de “péssima qualidade”, mas ouviu que o serviço “avançou muito”, os vereadores de Embu das Artes aprovaram dois projetos de lei do Executivo, duas indicações e uma moção de pesar, na quarta-feira dia 29 de abril. Um grupo de moradores do Ísis Cristina se manifestou no plenário para ter demandas de moradia e segurança atendidas. Uma comissão foi recebida em reunião pelos parlamentares.

Enviados pelo prefeito Chico Brito (PT) para votação em regime de urgência, os projetos aprovados foram o que autoriza a prefeitura a outorgar concessão onerosa, mediante licitação, para exploração de serviço de restaurante no parque Francisco Rizzo (região central), e o que disciplina a instalação de estações rádio-bases e equipamentos afins de rádio, televisão, telefonia e telecomunicações em Embu, sem prejuízo da legislação federal. As matérias não sofreram discussão em plenário.

Carlinhos do Embu (PSC) fez as duas indicações aprovadas. A primeira foi de mudança de itinerário das linhas Circular 2/Jardim Batista-Tomé e Circular 7/Jardim Ângela/Centro, para passarem em frente à UBS Santo Eduardo, na rua Franca. “Vai beneficiar vários moradores, principalmente idosos e pessoas com deficiência”, disse. Ele também solicitou marcação automática de retorno médico, exames e consulta de especialidade a idosos e pacientes sem condições de se locomover.

Uma moção de pesar também foi aprovada, pela morte de Epaminondas Pereira de Moura Carvalho, que chegou a Embu nos anos 1970, foi escrevente e técnico do Judiciário, juiz de paz, além de membro da Congregação Cristã no Brasil, na qual realizou projetos sociais. “É uma singela homenagem a quem trabalhou muito pelo município”, disse o autor da moção, Pedro Vadir (PSD), genro do falecido. Vereadores manifestaram pesar e reconhecimento ao cidadão com contribuição exemplar à cidade.

TRANSPORTE
No uso da tribuna popular, o morador Jairo da Silva, conhecido como Gil Gomes, disse que até 6h da manhã na periferia os ônibus chegam cheios aos pontos, “igual sardinha, ninguém consegue pegar”, a frota está “sucateada”, as paradas não têm abrigo e deixam os usuários expostos “a sol, chuva, poeira e sereno”, e reivindicou que as linhas circulem até 1h da manhã. “Estou há 40 anos em Embu e nunca vi tamanho descaso. Srs. Vereadores, fiscalizem, façam algo por nós”, disse.

O presidente Ney Santos (PSC) disse que os vereadores fiscalizam o transporte, inclusive chamaram à Câmara o então presidente da Coopercav, Léo Novais, que apresentou explicações “corretas, até porque trouxe ‘planilhado’, e pedimos para um especialista olhar”. Jabá do Depósito (PTC) disse que a fiscalização tanto ocorre que a Secretaria de Transportes “apreende, se for o caso”, veículo irregular. Ele disse que em comparação com dez anos atrás “avançamos muito, com frota nova”.

Doda Pinheiro (PT) explicou, em resposta a um dos questionamentos do morador, que a prefeitura repassa subsídio à cooperativa para custear a gratuidade da passagem de idosos a partir de 60 anos, pessoas com deficiência ou necessidade por motivo de saúde, e meia passagem de estudantes e professores. Clidão do Táxi (PC do B) disse que a constante cobrança de melhorias leva a cooperativa, “todo mês, a comprar ônibus novos e maiores, e com elevadores para deficiente”, ressaltou.

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal)

Comentários

Nenhum comentário até o momento