Vereadores requerem informações sobre Pró-Habitação e esclarecem uso de carros oficiais

Por | 23/03/2015

Vereadores dialogam com skatistas que querem uma pista no parque Francisco Rizzo (região central)
Foto:Adilson Oliveira-CMETEA

Os vereadores de Embu das Artes aprovaram um requerimento, cinco indicações, dois projetos de decreto legislativo e uma moção de pesar na sessão na quarta-feira, dia 18, que teve também tribuna popular e foi classificada pelo presidente Ney Santos (PSC) como “muito produtiva”, sem deixar de ser marcada por “pinga-fogos”. Um grupo de skatistas adentrou a Câmara de repente durante os trabalhos em plenário e reivindicou a implantação de uma pista de skate na cidade.

O requerimento ao presidente da Companhia Municipal Pró-Habitação, João Honório, para informar a relação dos servidores, cargos, salários e atividades que desenvolvem no empenho das funções, dividiu os vereadores. Doda Pinheiro (PT), João Leite (PT), Edvânio Mendes (PT) e Gilvan da Saúde (Pros) votaram contra, ao dizer que Honório atenderia a Casa sem precisar ser convocado. “Sabemos o poder de um requerimento, é uma cutucada e pressão política”, disse Edvânio.

Autor da proposição, o presidente disse que a decisão de apresentar o requerimento é uma prerrogativa do vereador e que atendia o anseio da população. “Não estou aqui dizendo que vamos expor o secretário, estamos fazendo a nossa parte, somos o fiscal do povo, e o povo cobra na rua todo dia transparência”, disse Ney Santos. Com o voto favorável dos demais vereadores, o requerimento foi aprovado por nove votos – Luiz do Depósito (PMDB) estava ausente por motivo de saúde.

Os vereadores também se manifestaram sobre o aluguel de 11 carros oficiais e defenderam que o uso é necessário para a atuação parlamentar – quatro vereadores optaram por não utilizar o veículo. “Quem tem de dizer que está certo ou errado é o Tribunal de Contas, que fiscaliza muito bem. O carro hoje para os vereadores não é uma regalia nem luxo, é um mal necessário. O contrato de locação está disponível para quem quiser ver e comprovar a lisura”, disse Ney Santos.

 Jefferson do Caminhão (PR) disse que o vereador pode fazer “mil protocolos, mas se não sair para fiscalizar não adianta nada, o carro não é luxo”. João Leite disse que tem vereança intensa que exige veículo e garantiu que “ninguém vai me ver no carro da Câmara no shopping ou fazendo compras”. Doda Pinheiro declarou que vai fazer o uso do carro porque precisa para o mandato. “Agora, vou pedir a identificação dos carros como uso exclusivo em serviço, que é o correto”, afirmou.

Após as votações, os vereadores dialogaram no plenário com os skatistas da UGJ e assumiram defender a reivindicação de construção de uma pista de skate no parque Francisco Rizzo. Clidão do Táxi (PC do B) disse que conversaria com o prefeito Chico Brito para receber os jovens. Pedro Valdir (PSD) anunciou o compromisso de conseguir recurso de emenda parlamentar para a obra. “O prefeito está com orçamento apertado, mas vamos resolver o problema dentro de 10 meses”, disse.

INDICAÇÕES
Entre as indicações, o vereador João Leite solicitou do governo municipal instalação de academia de ginástica na rua Eunice esquina com Figueira Branca, no Jardim Santo Eduardo. O vereador Carlinhos do Embu (PSC) pediu implantação de guias e pavimentação na rua Dr. João Marques Maurício, no Parque Industrial. Os vereadores Ney Santos, Rosana do Arthur (PMDB) e Clidão do Táxi indicaram a construção de base da Guarda Municipal no Jardim Pinheirinho.

Ney Santos, Clidão do Táxi e Rosana do Arthur também solicitaram do Executivo, em caráter de urgência, a construção de uma creche no Itatuba. Ney Santos e Jefferson do Caminhão (PR) tiveram aprovados dois projetos de decreto legislativo que concedem título de “Cidadão Embuense” ao pastor Israel Elias Mello e a Vera Lúcia Gonzaga de Mello. O vereador Pedro Valdir (PSD) apresentou moção de pesar pela morte do Imigrante japonês Tokusuke Ota, aos 96 anos, em São Paulo.

Comentários

Nenhum comentário até o momento