Estudantes 'abraçam' cursinho pré-vestibular e proposta de 3º núcleo; inscrição vai até 9 de abril

Por | 10/03/2015


Foto:

O vereador João Leite (PT), de Embu das Artes, reuniu na última quinta-feira, dia 5, no auditório do Centro Cultural Valdelice Prass, no Parque Pirajuçara, cerca de 300 jovens estudantes no ensino médio de escolas públicas para discutir sobre o cursinho popular pré-vestibular municipal, com proposta de ampliação do projeto. Os participantes também tiraram dúvidas acerca do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e debateram o sistema de cotas para ingresso em universidades.@@

 

Autor de indicação da lei de criação do cursinho, João Leite destacou a relevância do projeto e o creditou ao protagonismo dos estudantes da cidade. "Foi o melhor projeto que esta cidade já teve, olha só tantos jovens que tem aqui. Teve a participação não só de professores, do Legislativo e do Executivo, teve principalmente de vocês. Quando enchemos a Câmara com mais de 600 jovens, não teve como alguém dizer não. Essa será uma das melhores aulas que vão ter", afirmou.

 

A assessora de gestão da Secretaria de Educação, Lídia Balsi, que representou o secretário Paulo Vicente dos Reis, salientou que o cursinho é fruto da vontade política do governo municipal. "Não temos cursinho popular em todas as cidades, temos em Embu das Artes. É respeito pelo estudante", disse. De acordo com Lídia, "nosso secretário disse que está muito entusiasmado com a possibilidade de parceria para ampliar o projeto", em referência à proposta de abertura de novo núcleo.

 

O coordenador do cursinho, Manoel Santos, informou que em 2013 o projeto chegou a 1.300 inscritos e em 2014 teve 800 com as mesmas 240 vagas, mas a proposta é oferecer 300 com o terceiro polo. Ele destacou que dezenas de alunos ingressaram nas melhores universidades do país. "Os resultados nos deixam felizes. Uma música fala que o jovem não é levado a sério. Nós levamos vocês a sério, não fosse assim não teríamos uma política pública como o cursinho", disse.

 

O professor Rogério Reis, formulador de questões na área de ciências da natureza do Enem, passou informações e dicas sobre o "maior vestibular do país hoje" e "porta de entrada" para as principais universidades, com mais de 170 mil vagas em instituições públicas, das quais a metade para alunos de escola pública. "O Enem é a prova mais cansativa hoje em dia. São 180 questões objetivas, em dois dias de exame, mais a redação. Se você não estiver bem preparado, vai mal", alertou.

 

Fundadora do Núcleo de Consciência Negra da USP, Jupiara Castro abordou a reserva de vagas em universidades públicas a estudantes negros, pardos e índios. "As cotas não devem ser permanentes, mas, enquanto o Estado brasileiro não tomar vergonha na cara, devem existir. O que estamos discutindo é para quem são as cotas, os professores da USP fazem mestrado, doutorado no exterior com cotas para latinos. Brancos, eles podem usar o sistema, e nós não?", questionou.

 

Os estudantes fizeram várias perguntas e questionamentos, além de sugestões para aperfeiçoar o cursinho, em demonstração de interesse e aprovação. Em reconhecimento ao projeto, uma estudante sugeriu o funcionamento do cursinho também aos domingos. "A ideia é válida, mas foi pensando nos que trabalham e estudam à noite que ofertamos no sábado durante o dia inteiro. Fica puxado, mas sem esforço não chegamos a lugar nenhum", disse o coordenador Manoel Santos.

 

João Leite afirmou que a plenária atingiu o propósito central. "O objetivo era fazer que os estudantes conhecessem a proposta do cursinho popular e também incentivassem para que possamos criar o terceiro polo, no centro da cidade. Depende de conseguirmos patrocínio de empresas para bancar o custo de mais um núcleo. No futuro, queremos colocar o cursinho dentro [do orçamento] da [secretária de] Educação para ter recurso total próprio", afirmou o vereador.

 

INSCRIÇÃO ABERTA

O prazo para se inscrever para o cursinho pré-vestibular gratuito de Embu se iniciou neste dia 9 de março. Os interessados têm um mês, até 9 de abril, para realizar a inscrição, disponível apenas online - acesse aqui o formulário. Conforme a proposta discutida no seminário, são 300 vagas ofertadas a estudantes em escolas públicas, 25% a mais do que no ano passado. Estudantes de colégios particulares também podem concorrer às vagas desde que comprovem ter bolsa integral.

 

Para concorrer às vagas é necessário estar cursando ou já ter concluído o terceiro ano do ensino médio. O processo seletivo está previsto para 26 de abril e a aula inaugural, para a segunda quinzena de maio. O cursinho terá duração de seis meses, de junho a dezembro., com aulas nas escolas municipais Valdelice Prass, no Parque Pirajuçara, e Paulo Freire, no Jardim Santa Emília - 150 vagas em cada. O cursinho começou a funcionar há quatro anos e já atendeu quase mil alunos.

 

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

Comentários

Nenhum comentário até o momento