Vereadores recebem alunos com reivindicações, voltam a reprovar a Eletropaulo e homenageiam mulheres

Por Assessoria de Comunicação | 5/03/2015


Foto:

Os vereadores de Embu das Artes realizaram nesta quarta-feira, dia 4, sessão em que receberam alunos que reivindicaram melhorias para a escola no Jardim Tomé, homenagearam as mulheres pelo 8 de Março e voltaram a rejeitar o serviço prestado pela AES Eletropaulo. Nos trabalhos em plenário, aprovaram as indicações de implantação de aparelho de leitor de textos impressos para cegos em centro cultural e sistema de triagem nas UBS e moção de pesar pela morte de morador.@@

Acompanhados da diretora Maria Ruth Nakama e dos professores de história Samuel Vieira e Viviane Cajaíba, 30 alunos da Escola Estadual Hugo Carotini no 8º ano assistiram à sessão como atividade de classe sobre os Poderes da República, mas também cobraram ações e equipamentos públicos. Eles reivindicaram implantação de base da Polícia Militar ou Guarda Municipal e ronda escolar, áreas de lazer, conclusão de portal de entrada no bairro e adequado terminal de ônibus.

A vereadora Rosana do Arthur (PMDB) leu a petição e parabenizou os alunos pelo interesse em visitar a Câmara e exigir os direitos de cidadãos. "Vou passar ao vereador Clidão, o líder do governo, para que leve o documento de vocês até o prefeito", disse. Ela aproveitou para informar que o espaço de lazer no Jardim Tomé, embora a quadra já esteja pronta, não foi inaugurada ainda por conta das chuvas que impediram o término da obra com implantação de pista e academia pública.

Os vereadores voltaram a reclamar da falta de luz em várias regiões da cidade. "E não é uma falta de algumas horas, alguns bairros chegam a ficar durante dias sem energia. Precisamos fazer um manifesto contra a AES Eletropaulo", disse Júlio Campanha (PTB). Doda Pinheiro (PT) relatou que, depois do Parque Pirajuçara, moradores do Jardim São Marcos revoltados com o fornecimento interrompido, de sexta à noite até segunda à tarde, fizeram barricada na rua São Jerônimo e puseram fogo em protesto.

Doda disse que a gerente da Eletropaulo na região fez uma proposta lastimável. "Ao invés de vir aqui [Câmara] prestar esclarecimento, ela propôs abrir as portas para os vereadores irem até Barueri conhecer a sede da empresa, que deve ser linda e maravilhosa. Não vamos aceitar, que o presidente convoque a empresa", disse. O presidente Ney Santos (PSC) endossou. "Vamos fazer audiência pública, colocar o povo para ouvir e pressionar a empresa, fazer um grande manifesto contra a AE Eletropaulo.


Às vésperas do Dia Internacional da Mulher, Rosana do Arthur lembrou a história das 130 tecelãs carbonizadas em uma fábrica nos Estados Unidos que originou a data e recordou que o lilás simboliza a causa feminina por conta de o último tecido encontrado na máquina da fábrica era da cor. Ela destacou a aprovação da lei que torna o feminicídio como crime hediondo, com pena de 12 a 30 anos de prisão. "Essa punição mais severa vai valer todas as vezes que a mulher for morta por causa da violência", disse.

Clidão do Táxi (PC do B) ressaltou a entrega pelo governo municipal, iniciada na própria quarta-feira, dia 4, e que irá até o próximo dia 23 de abril, de 24 mil kits de material escolar e 26 mil uniformes, a partir da fase 2 (8 anos), e 5 mil kits higiene para estudantes de 0 a 3 anos. "Nosso prefeito exigiu que neste ano ao começar as aulas estaria entregando os kits e cumpriu. Ele começou hoje com a entrega em cinco escolas", disse o vereador líder do governo na Câmara.


TRIBUNA POPULAR
A tribuna popular teve orador, o servidor municipal Antonio Henrique Lopes, que disse que a presidência do Sindicato dos Servidores Municipais de Embu não tornou público edital para eleição de diretoria para próximo mandato e omitiu informações para a chapa que integrava perder o prazo para inscrição e não poder disputar o pleito. "Eu me sinto lesado", disse. Os vereadores disseram não poder interferir no âmbito do sindicato e falaram para o munícipe a procurar a Justiça para eventual contestação.

INDICAÇÕES

As duas indicações aprovadas foram de instalação do aparelho Sara, para leitura de texto escrito para os cegos, no Centro Cultural Mestre Assis (centro), apresentada pela vereadora Rosana do Arthur, e implantação de "sala de triagem" nas UBS da cidade, para agilizar o atendimento à população, do presidente Ney Santos e do vereador Jefferson do Caminhão (PR). Clidão fez moção de pesar pela morte do morador José Rogério da Cunha (Lelo), aos 58 anos, no dia 14.

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

Comentários

Nenhum comentário até o momento