Mesários participam de treinamento para eleições de outubro na Câmara

Por | 26/08/2014


Foto:

265 mesários da seção eleitoral da zona 391 do município de Embu das Artes participaram na tarde de terça-feira, dia 26, do treinamento para as eleições que acontecerão em outubro deste ano.@@ Os voluntários foram orientados a como proceder diante do novo cenário que é a biometria e os passos a serem adotados no dia da eleição. Na data de ontem, segunda-feira (25), os presidentes das seções já haviam recebido o treinamento na sede da Câmara Municipal.

Como principal mudança na instrução de cada mesário, a biometria, processo que será obrigatório no município e resultou no cancelamento de 27 mil títulos, foi o tema com maior abordagem. De acordo com o chefe do Cartório Eleitoral (Zona 391), Joaquim Honório, a processo de biometria deverá elevar o nível de segurança da eleição. "O ideal é que o eleitor leve o título de eleitor, um documento com foto e faça a biometria, garantindo assim maior segurança ao processo", disse em explanação aos mesários na Câmara.

A zona eleitoral 391 possui 265 seções com cinco mesários em cada, totalizando um número de 1325 voluntários que trabalharão no dia 5 de outubro. Haverá também três seções de justificativa do voto, com mais 18 mesários.

De acordo com Joaquim, não haverá a possibilidade de participação do processo eleitoral este ano para aqueles que tiveram o título cancelado devido o não comparecimento ao Recadastramento Biométrico . "Eles poderão regularizar a situação deles a partir do dia 11 de novembro, quando reabre o cadastro eleitoral", disse.

Quem teve o título cancelado não terá o nome na lista de aptos a votar e, portanto, serão barrados. "A urna ela é cadastrada previamente e no caso do cancelado ele não é um eleitor apto, os dados dele não foram colocados na urna", disse o chefe da Zona Eleitoral 391.

Segundo Honório, cada urna processa até 400 nomes de eleitores aptos a participar da votação. "Nós vamos relacionar esses eleitores cancelados e colocar uma lista no balcão de informação de cada escola de modo que quando a pessoa chegar e achar que pode votar ela terá informações a cerca de sua situação eleitoral. Estando nessa condição de 'cancelado' ele não poderá ir até a seção", explicou.

Como explicou aos mesários presentes a Câmara, o presidente de cada seção só poderá habilitar o voto de um eleitor apto sem a biometria caso a máquina não reconheça suas digitais. "As pessoas cujo às digitais não forem reconhecidas poderão votar, mas isso só ocorre após oito tentativas. Temos estatísticas que indicam que 96% das tentativas de identificação com a biometria deram certas", afirmou.



(Alexandre Oliveira, assessor de comunicação da Câmara)

Comentários

Nenhum comentário até o momento