Câmara aprova ciclofaixa; presidente critica Alckmin e Eletropaulo

Por | 10/04/2014


Foto:

Um projeto de lei, duas indicações e uma moção foram as matérias aprovadas na sessão nesta quarta-feira, dia 9 de abril, da Câmara de Embu das Artes. O presidente da Casa criticou a decisão da AES Eletropaulo de não comparecer a audiência no Legislativo para dar explicações sobre a persistente falta de energia elétrica na cidade, apesar de promessas anteriores de solução, e a justificativa do governador para o aumento do consumo de água na sede do governo do Estado. @@

O projeto de lei aprovado (26/2014) autoriza o Executivo a instituir dentro dos perímetros urbanos da cidade ciclofaixas de lazer. "É um projeto de suma importância que visa a segurança do ciclista, a educação no trânsito, para disciplinar motoristas que trafegam de qualquer jeito, não respeitam os outros usuários das vias públicas. Vem também beneficiar a saúde das pessoas", disse o autor, Edvânio Mendes (PT), que destacou que um grupo de até 70 ciclistas circula pelo centro.

Apresentada também por Edvânio, uma indicação aprovada solicita que a prefeitura faça estudos para asfaltar ou recapear em ação junto à Sabesp para evitar a quebra do pavimento após o pavimento novo e nivelamento das tampas de galerias de águas pluviais e esgoto (09/2014). "A prefeitura faz o recape ou o asfalto, e dois dias depois a Sabesp vai lá fazer o buraco. A relação com a Secretaria de Obras tem que acontecer para que a Sabesp cumpra a parte dela", disse.

A outra indicação com voto favorável foi de elaboração de projeto de lei para construção de praça com pista de caminhada, academia pública, brinquedos para crianças e iluminação na área na rua São Geraldo, no Jardim Valo Verde, de autoria de Ney Santos (PSC). "É uma praça que já está sendo construída, graças a Deus, o prefeito ouviu os pedidos da população. Eu fico feliz que o bairro passará por uma grande reforma, é mérito do povo, que paga imposto", disse o vereador.

Os parlamentares também renderam homenagens ao munícipe Aloísio Ferreira, morador do Cercado Grande (região central) que morreu no domingo, dia 6 de abril, aos 57 anos, de mal súbito enquanto disputava uma partida de futebol. Ele foi jogador do Santa Cruz, Associação Embuense de Futebol e Esporte Clube Cercado Gramado, do qual era vice-presidente, e dirigia escolinha de futebol mirim. A moção de pesar (8/2014) foi apresentada pelo vereador Clidão do Táxi (PC do B).

De acordo com Clidão, "era uma pessoa bastante conhecida e respeitada por sua conduta irrepreensível e dedicação à família, ao trabalho e à religião, sua ausência deixa desolados familiares, amigos, toda a diretoria, sócios e frequentadores do Esporte Clube Cercado Grande, e esta Câmara não poderia deixar de se associar ao seu pesar, rogando a Deus que traga conforte aos corações enlutados com a perda do ente querido". Um minuto de silêncio foi respeitado pela morte do morador.

GOTA D'ÁGUA

O presidente Doda Pinheiro (PT) criticou fala do governador Geraldo Alckmin de simplesmente culpar "um dos verões mais quentes das últimas décadas" pelo aumento de 22% do consumo de água do Palácio dos Bandeirantes em janeiro, quando estourou a crise hídrica em São Paulo, em vez de planejar investimentos para um sistema que opera no limite. Ele se mostrou indignado com Alckmin afirmar que reduzirá o gasto desde que não afete a sede do governo, no Morumbi.

"Pasmem. Os ricos não podem ficar sem água, mas em municípios como o nosso pode faltar, Jardim Santo Eduardo pode ficar três dias sem, Jardim Silvia, uma semana, Valo Verde, então, nem se fala, mas no Morumbi não pode", disse. "Falar para a população reduzir o seu gasto com água e aumentar o consumo do Palácio dos Bandeirantes é brincar com a população, é chamá-la de idiota. É muito hipocrisia do sr. governador, que presta um desserviço ao Estado", concluiu.

O vereador também reprovou a postura de representantes da AES Eletropaulo - Arthur Tavares e José Antônio Martins, diretor e gerente de clientes públicos - de se recusarem a estar na Câmara para apresentar ações concretas contra a frequente interrupção do fornecimento na cidade. "Que o srs. possam rever o conceito de vocês, estamos aqui brigando pelo direito da população, dos comerciantes e industriais que constantemente sofrem com a queda de energia e têm prejuízos", declarou Doda (PT).

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

A vereadora Rosana do Arthur (PMDB) reprovou "resultado errado" da pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) sobre violência contra a mulher e que mesmo 26% dos entrevistados - não 65% - concordem que mulheres que usam roupas que chamam a atenção mereçam ser atacadas. "Apesar de ter caído muito, ainda é muito preocupante que muita gente da nossa população ainda acredita que mulher que sofre estupro por causa da roupa é por culpa dela", lamentou.

O vereador Carlinhos do Embu (PSC) informou que a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social assinou o novo "Piso Paulista" e que Embu das Artes foi um dos contemplados com recurso extra ao utilizar mais de 90% do Fundo Estadual de Assistência Social no ano anterior. "Nossa cidade será beneficiada com R$ 741.860,40, recurso que será repassado diretamente à prefeitura", disse. No total, 15 municípios da região sudoeste receberão mais R$ 8,6 milhões.

(Adilson Oliveira e Alexandre Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

Comentários

Nenhum comentário até o momento