Vereadores renovam convênio com Procon Embu das Artes e criticam atendimento da AES Eletropaulo

Por | 23/10/2013


Foto:


Com a presença do vereador da cidade vizinha de Taboão da Serra, Ronaldo Onishi, a 32ª sessão da Câmara Municipal de Embu das Artes, dia 16/10, aprovou dois projetos de lei: renovação do convênio entre a Prefeitura e o Procon, dentro do Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor, e a criação do Dia do Transportador Escolar. Críticas à AES Eletropaulo, autarquia do Governo do Estado, também marcaram a fala dos vereadores. 


"O projeto é bom, voto com prazer", afirmou Júlio Campanha sobre a renovação do convênio do município com o Procon. Segundo o vereador, o convênio garante "que o consumidor não fique órfão do seu direito". Para Luiz Calderoni, o Procon do município tem dado certo. "Quando não cumprem contrato ou há aumento de conta de celular, vou e indico. Eles resolvem rapidinho", frisou. Para Jabá, a renovação contempla os interesses dos munícipes da cidade.


Os vereadores também votaram por unanimidade no Projeto de Lei nº 19/2013, que cria o Dia do Transportador Escolar, de autoria do vereador Pedro Valdir, a ser comemorado no dia 1º de julho. A categoria prestigiou a sessão e aplaudiu a conquista. "O projeto é importante, porque o transportador escolar também é um educador, o trabalho do transportador contribui para o bom desempenho dos alunos durante o ano letivo", comentou o parlamentar.


Críticas à Eletropaulo


O vereador Gilson Oliveira levantou críticas à prestadora de serviços AES Eletropaulo. Ele contou que a estatal colocou medidores na sua residência, porém a energia não foi ligada. Apesar disso, duas cobranças foram enviadas para ele, no valor de R$ 69 e R$ 80. Ele foi ao posto da Eletropaulo reclamar e foi muito mal atendido porque, segundo ele, o funcionário não queria realizar o atendimento, "porque pretendia fechar a agência mais cedo". "Se eu que sou vereador, mas não sou melhor que ninguém, sou tratado assim, imagina o munícipe", disparou. "Tanta gente precisando trabalhar e os atendentes mal humorados", completou. Ele chegou à agência às 16h28.


Luiz Calderoni também criticou aos serviços do Governo do Estado. Ele afirmou que o município está perdendo terreno em relação aos atendimentos da Eletropaulo e Correio, depois que os serviços foram terceirizados. Edvânio Mendes salientou que o serviço prestado pela AES Eletropaulo é muito questionado pela maioria dos munícipes. "É um convênio de suma importância, mas infelizmente tem muita gente que não sabe que ele fica no prédio da prefeitura", informou o vereador.


Os vereadores aprovaram, ainda, uma moção de aplausos e congratulações ao médico Kauê Serdeira, apresentada pelo vereador Luiz do Depósito, pelo serviço prestado como diretor-clínico da Unidade Mista de Saúde Irmã Annette, mais conhecida como Pronto-Socorro Vazame. 


Homenagens aos professores


Os parlamentares embuenses enfatizaram as comemorações do Dia do Professor e relembraram suas primeiras professoras. Doda disse que, após trabalhar três anos e meio na E.M. Valdelice, aprendeu a respeitar ainda mais os educadores. "Os educadores são exemplo a ser seguido, são batalhadores, mas não são valorizados. Ganham os menores salários", afirmou o presidente da Casa. Para ele, o município precisa avançar na questão da formação das Agentes de Desenvolvimento Infantil, as ADIs.


João Leite reforçou a importância dos professores brasileiros. "Ninguém chega a lugar nenhum se não tiver um professor", alertou. Em sua opinião, "é função de todo político e de toda a sociedade colocar o professor como peça principal da sociedade brasileira, inclusive com reconhecimento financeiro". Ele acredita que os royalties do petróleo vão permitir aumentar muito os investimentos na educação e valorizar o professor.


O vereador Jomar lembrou-se da professora Nazaré, com quem aprendeu as primeiras palavras, e saudou Nossa Senhora Aparecida, padroeira do país, por seu dia comemorado em 12 de outubro.


O espaço reservado para a Tribuna Popular foi utilizado pelos vereadores porque o pleiteante, o ex-prefeito Nivaldo Orlandi, não compareceu à sessão. "Lamentamos a ausência, deixamos de dar a palavra a outras pessoas, ele deveria ter nos avisado", salientou Doda. 


Doda solicitou que uma moção e quatro indicações, ainda em pauta, fossem remetidas à sessão da próxima quarta, dia 23, devido ao forte cheiro de gás que tomou o plenário Mestre Gama. O Corpo de Bombeiros foi acionado e controlou o vazamento.


(Rita de Biaggio - Assessoria de Comunicação da Câmara de Embu das Artes)

Comentários

Nenhum comentário até o momento