Vereador João Leite elogia governo Lula por ProUni e Bolsa Família, e a administração municipal pelo trabalho social

Por Assessoria de Comunicação | 9/09/2010


Foto:


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010


O vereador João Leite (PT) usou a tribuna na sessão do dia 24 de fevereiro para elogiar as políticas sociais do governo Lula e dizer que acredita na vinda da Universidade Federal para Embu. “A vinda da Universidade é uma luta de todos nós e precisamos unir forças para que ela venha para a nossa região. Temos o apoio de 26 cidades, mas é importante a participação da sociedade. Isso porque é a população quem vai dizer ao governo aquilo que é interessante para a vida de cada um”, afirmou.



O vereador disse que “é por isso é que foi criado o ProUni e o Bolsa Família - que vieram para tirar a maioria dos brasileiros da linha da miséria -. A maioria da população do nosso país hoje se alimenta três vezes por dia, isso é ação de um governo que veio para mudar a vida da sociedade”. Enfatizou que tudo o que ele e o atual governo vem fazendo pra mudar a vida da população não é nenhum favor e sim um dever, porque o dinheiro público é do povo.


“Aqui na nossa cidade, de nove anos pra cá, podemos falar claramente que teve uma mudança muito forte que só quem não quer é que não vê”, atacou. Apesar das melhorias, João Leite disse querer mais: mais empregos, escolas de qualidade, trazer escolas técnicas. “Só assim poderemos colocar nossos jovens no mercado de trabalho e melhorar a vida do cidadão”. Comentou que esteve recentemente com o deputado Jilmar Tatto, que vai criar mais uma emenda (destinando verbas) para nossa cidade. Também lembrou algumas conquistas, como a construção de quatro creches que logo estarão funcionando e disse querer melhorar o orçamento de Embu para que o município consiga investir mais.

Disse que o trabalho do vereador é justamente criar estrutura para que isso aconteça. Também afirmou que o orçamento participativo representa, ao cidadão, um incentivo à sua participação e de fato, a opinião de cada um ajuda os governantes a ‘acertar a baliza’, isso porque as pessoas do orçamento e das associações de bairro, juntas, fazem o melhor pela nossa cidade e as críticas construtivas ajudam a melhorar e fazem com que os políticos e governantes tenham uma visão melhor daquilo que se quer como governo.

Para ele, o Orçamento Participativo permite que o cidadão ajude a fazer políticas públicas na cidade. “Nós do PT e dos partidos que aqui estão não queremos que o povo seja massa de manobra, mas pessoas pensantes que vão ajudar a gente a fazer um bom governo”, disse. “Um projeto só dá certo se discutido com a população e é por isso que a gente está acertando”.

Comentários

Nenhum comentário até o momento