Doutora Bete defende a realização gratuita de exames em recém-nascidos

Por Assessoria de Comunicação | 22/09/2010


Foto:


Segundo a Vereadora, estatísticas indicam que em cada 1000 nascimentos, de 1 a 3 recém-nascidos apresentam alterações auditivas, e que este número aumenta para 2 a 4 bebês que nasceram em Unidade de Terapia Intensiva (UTI neonatal), por falta da identificação precoce da doença.

 


Sendo constatada a perda auditiva logo no início, pode-se estabelecer uma intervenção adequada, o mais cedo possível, a fim de reduzir consequências negativas para o crescimento da criança. Os primeiros anos de vida são considerados críticos para o desenvolvimento auditivo e da linguagem oral.



Bete defende a indicação enfatizando que a audição é fundamental para aquisição da linguagem oral, e permite desenvolver o lado social, psíquico e educacional das crianças e se enquadra na Lei Federal nº. 12.303/2010.


(Ana Paula Timóteo – Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu)

Comentários

Nenhum comentário até o momento