Território de Embu fez parte de São Paulo, 457 anos, até 1833

Por Assessoria de Comunicação | 25/01/2011


Foto:


Instalado em 7 de abril daquele ano, Santo Amaro abrangia todo o território que se situava ao sul do antigo córrego da Traição, hoje canalizado e sob a atual avenida dos Bandeirantes, até a serra do Mar. Era formado ainda por regiões que hoje correspondem ao município de Embu e das demais cidades do sudoeste da Grande São Paulo – Itapecerica da Serra, Taboão da Serra, Embu-Guaçu, Juquitiba e São Lourenço da Serra.

Essas áreas foram desmembradas em 1877, quando o território de Embu, como as demais porções de terra das futuras cidades da região, deixou de pertencer a Santo Amaro para passar a fazer parte do município de Itapecerica da Serra, fundado com a nova localização geográfica. Embu, que se tornaria município, em 18 de fevereiro de 1959, a partir da “cidade-mãe” Itapecerica, não mais voltaria a integrar os domínios da “locomotiva” São Paulo.

Embu e São Paulo, porém, permaneceram ligadas, com relação estreita no universo das artes, vocação e identidade da “filha adotiva” da capital. De acordo com relatos históricos, o artista Cássio M’Boy, santeiro de Embu, recebia em sua casa expoentes do Movimento Modernista de 1922, de São Paulo, incluindo Anita Malfatti, Oswald de Andrade, Menotti Del Picchia, Tarsila do Amaral, Volpi e Yoshio Takaoka.

 

FOTO AMPLIADA    Google Earth/Reprodução

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Divisa de Embu (Jardim Independência) e São Paulo (Macedônia)

 

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu)

 

Comentários

Nenhum comentário até o momento