Moradores confiam em fim da falta d'água após Câmara chamar Sabesp

Por | 2/02/2011


Foto:


A reunião com a Sabesp ocorrerá durante a sessão ordinária do Legislativo, que começa às 18h, com a presença de munícipes que não aguentam mais o suplício vivido. “A solução vai depender da mobilização das pessoas, se tiver pressão popular eles fazem, mas o envolvimento da Câmara já passa uma segurança de que vão resolver a falta d’água”, diz o atendente Edílson de Souza Pereira, 30, morador da rua Itanhaém, Jardim Dom José, que em janeiro chegou a ficar 12 dias sem nenhuma gota nas torneiras.

“Quando volta o fornecimento, as caixas enchem menos da metade, vem mais ar do que água, e fica contando [no medidor] a entrada de ar”, conta Edílson, que teve de tomar “banho de caneco” e comprar água, “até faltar no mercado”, por causa da grande procura por outras famílias afetadas. “Na rua de cima, a Erechim, fecharam a rua para protestar contra a interrupção do abastecimento, veio até a Tropa de Choque [da PM]. O problema é constante, antigo, mas essa foi a pior falta d’água nos últimos dez anos”, relata.

“A falta de água está demais”, diz a dona-de-casa Irene dos Reis Rocha, 64, do Jardim Pinheirinho, outra região da cidade. O bairro ficou sem abastecimento de quinta-feira até anteontem à tarde. “Acabou a água e não veio todos esses dias, inclusive no fim de semana. Hoje, não tem de novo”, reclama. De acordo com Irene, uma comissão da rua Jatobá esteve na Sabesp em Embu na segunda-feira para protestar e ameaçou colocar fogo na bomba de fornecimento e parar a BR-116. “O pessoal está revoltado.”

A dona-de-casa elogia a iniciativa da Câmara Municipal de buscar solução para o “sofrimento causado” e se mostra otimista. “Com as autoridades nos ajudando, temos grande chance de ver resolvido o problema, os vereadores têm força, acho que vai dar certo”, afirma Irene, que não vê a hora de ter o serviço de primeira necessidade com regularidade. “Que normalize a situação. Agora, com o verão, faltou água, faltou tudo, tanto para higiene, para beber, cozinhar.”

 

(Adilson Oliveira - Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu)

 

Comentários

Nenhum comentário até o momento