Nova falta de energia paralisa bombeamento aos reservatórios e deixa Embu sem água

Por | 9/02/2011


Foto:


De acordo com a Sabesp, a primeira queda de energia parou todo o sistema de bombeamento. Quando a energia foi retomada, após os 30 minutos, as bombas começaram a ser religadas. Esse trabalho demoraria cerca de meia hora. Próximo da normalização do sistema, houve a segunda queda de energia, paralisando novamente todas as bombas. Às 16h45, as equipes recomeçaram o trabalho para o bombeamento. Foram necessários mais 30 minutos para o início da normalização do bombeamento de água aos reservatórios.

As regiões mais atingidas foram: Jardim Ângela, Grajaú, Embu, Taboão da Serra, Butantã, Morumbi, Brooklin, Jardim São Luiz e parte de Embu-Guaçu e de Jabaquara. A normalização do abastecimento iria ocorrer durante a noite de ontem, ainda segundo a Sabesp, que esclarece que a normalização do sistema demora mais para ocorrer nas regiões distantes e altas.

Na segunda-feira, dia 7, os vereadores de Embu reuniram na Câmara Municipal a Sabesp e Eletropaulo para cobrar solução para falta d’água na cidade decorrente de frequentes quedas no fornecimento de energia. Os representantes da Eletropaulo disseram que o problema foi “atípico” em janeiro, motivado por tombamento de postes e queima de equipamentos na região do sistema em consequência das chuvas registradas, e que a situação estaria normalizada, mas recomendaram que a Sabesp tivesse gerador na rede de abastecimento, em um sinal de que a constante interrupção do fornecimento persistiria.

Além do problema de falta de energia, nestes dias de temperaturas elevadas há o aumento de consumo, sendo fundamental o uso consciente e com responsabilidade da água. Mesmo após a água chegar à residência, é necessário economizar para que o restabelecimento do sistema por completo ocorra mais rapidamente nas regiões mais distantes e altas, orienta a Sabesp.


(Adilson Oliveira – Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Embu)

Comentários

Nenhum comentário até o momento